22 de setembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
maracaju covid
BOLSONARO EM MS

Presidente Bolsonaro irá a Corumbá e Nioaque na próxima semana durante visita ao Estado

Informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do presidente que nao detalhou a sequência de visitas e nem horários específicos

14 agosto 2020 - 09h30Rosana Siqueira
O presidente Jair Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro - (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Saiba Mais

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deverá realmente incluir a cidade de Nioaque, a 188 km de Campo Grande, no seu roteiro de viagens que acontece na próxima semana em Mato Grosso do Sul. As informações foram obtidas com exclusividade pelo portal A Crítica após sugestão da equipe Serrana FM do Grupo Feitosa de Comunicação. O e-mail enviado a assessoria de imprensa do presidente, que mesmo sem dar muitos detalhes, confirmou que o chefe do Executivo tem agenda prevista em duas cidades de MS (CorumbáNioaque) na próxima terça-feira (18).

Na ocasião, Bolsonaro visitará o 9º Grupo de Artilharia de Campanha de Nioaque e, depois, acompanhará uma cerimônia de inauguração da Estação Radar de Corumbá, no aeroporto de Corumbá. O presidente serviu na corporação de Nioaque entre 1979 e 1981, quando ainda era tenente do Exército. Mas o ordem das visitas ainda não foi definida.

O objetivo do presidente “é andar pelo Brasil, conhecer os  seus problemas, estar em contato com o povo brasileiro e mostrar também que é a prova viva de que esse vírus é uma realidade e você tem que encarar". Ele defendeu o cuidado com a população mais idosa ou com comorbidades, os grupos de risco.

A assessoria do Governo do Estado confirmou por enquanto apenas a inauguração da Estação do Radar em Corumbá, as 10h30min no dia 18. O credenciamento para a imprensa deverá ser aberto ainda hoje. 

Passagens

A última vez que o presidente esteve em MS foi em fevereiro de 2018, em  Dourados. Na época, ele era deputado federal e já pré-candidato ao Planalto, durante reunião com produtores rurais, atacou as demarcações de terras indígenas e disse  que, se eleito "não daria um centímetro de terra para índios".

Ele também veio a Mato Grosso do Sul em julho de 2017, quando foi a Nioaque, acompanhar a encenação tradicional da Retirada da Laguna, episódio da Guerra do Paraguai. Ele passou por Campo Grande, onde foi recebido por uma pequena multidão no Aeroporto Internacional.

Banner Whatsapp Desktop
TJ MS INTERNO

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você apoia o retorno do ensino presencial em escolas públicas ainda no ano de 2020?

Votar
Resultados
FORT ATACADISTA - Carne Fresca (interno)
TJ MS
pmcg ms