05 de março de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Investigação

Schumacher esquiava em velocidade normal, mas fora da pista

8 janeiro 2014 - 13h50
Cassems

Saiba Mais

Os investigadores que analisam o acidente sofrido pelo ex-piloto Michael Schumacher apontaram nesta quarta-feira que o alemão esquiava a uma velocidade normal, mas fora da pista demarcada quando caiu e bateu a cabeça contra uma pedra.
 
Schumacher está internado desde o último dia 29, quando sofreu um traumatismo craniano enquanto esquiava na estação Méribel, na França. Seu estado de saúde, segundo os médicos, ainda é crítico.
 
Os investigadores analisaram a câmera que estava acoplada ao capacete utilizado pelo ex-piloto durante o acidente. "O vídeo gravado não evidencia uma velocidade excessiva", destacou Stéphane Bóson, comandante da polícia, durante uma coletiva de imprensa em Albertville, na França.
 
"A velocidade não é um elemento particularmente importante (...) para a conclusão da investigação. Schumacher é um bom esquiador e conhece bem Méribel", afirmou o promotor que comanda a investigação, Patrick Quincy. Segundo ele, não é possível especificar a quantos quilômetros por hora o ex-piloto estava.
 
Quincy ressaltou ainda que o vídeo, de dois minutos, mostra claramente que o alemão estava fora da pista quando perdeu o equilíbrio e caiu. O promotor descartou falhas na sinalização do local.
 
"Há padrões franceses que estabelecem as regras de segurança, sinalização, demarcação... As checagens que fizemos mostram que esses padrões foram respeitados", disse Quincy, que ressaltou ainda que Schumacher caiu nove metros fora da trilha marcada.
 
A procuradoria já ouviu a porta-voz do ex-piloto, Sabine Kehm, o filho de Schumacher, Mick, de 14 anos, e um amigo que o acompanhava na hora. De acordo com Quincy, o vídeo não mostra o alemão saindo da pista para socorrer uma pessoa, como havia dito algumas testemunhas.
 
O procurador, que evitou falar em falta de responsabilidade por parte do ex-piloto, não fixou um prazo para o fim das investigações.
 
Schumacher é o piloto com mais títulos mundiais na história da F-1 -sete entre 1994 e 2004- e venceu 91 provas em sua carreira. Na terça-feira, a sua mulher, Corinna Schumacher, pediu à impresa que deixe família e médicos em paz.
Banner Whatsapp Desktop
Banner TCE