03 de março de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Agronegócio

Lagarta já ameaça 50% das lavouras do País

20 dezembro 2013 - 14h27
MS declarou emergência contra a praga
MS declarou emergência contra a praga - Reprodução
A praga da lagarta 'helicoverpa armigera' já ameaça mais da metade das áreas de produção agrícola do País. Mato Grosso do Sul acaba de se juntar aos estados em emergência fitossanitária por causa dos ataques da helicoverpa. A declaração de emergência, assinada pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Andrade, foi publicada ontem no Diário Oficial da União.
 
Os outros estados que já estão com a praga instalada em condições de alta infestação são Bahia, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e Piauí.
 
Entre os estados com produção agrícola expressiva, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins ainda não tiveram a decretação de emergência, mas registram surtos da lagarta. A praga atingiu também o sul do Pará e lavouras do oeste maranhense.
 
A helicoverpa armigera é exótica e foi considerada oficialmente uma nova praga nas lavouras brasileiras em março deste ano. A espécie é mais voraz e prolífera que outras lagartas, atacando quase todo tipo de plantação. Os piores ataques ocorrem em lavouras de milho, soja e algodão.
 
A decretação de emergência fitossanitária permite que os Estados adotem práticas de manejo previstas na Portaria 1109, de 6 de novembro, que prevê manejo excepcional para o controle da praga. 
 
A medida permite o uso controlado de produtos químicos ainda não autorizados para as lavouras brasileiras, desde que não causem riscos ao meio ambiente e à saúde pública. A praga é combatida sobretudo com agrotóxicos que contenham o benzoato de emamectina, ingrediente ativo cuja importação não era autorizada no País, mas foi liberada pela portaria.
 
Outras medidas de reparo são o vazio sanitário - período sem lavouras -, a adoção de áreas de refúgio e a destruição dos restos culturais. O impacto dos ataques da lagarta na safra de verão plantada recentemente ainda não foi estimado.
 
A lagarta tem origem incerta - não se sabe se veio da Índia ou da Austrália - e infesta lavouras da Europa, da China e dos Estados Unidos, que a combatem há anos. A praga devora soja, milho, sorgo, feijão, algodão, abóbora e outros grãos e frutos.
 
No Brasil, teria chegado às lavouras no final de 2012. Na safra 2012-2013, ela engoliu R$ 1,5 bilhão em colheitas na Bahia. Em Goiás, espalhou-se pelas plantações de 43 municípios, segundo o secretário de Agricultura, Antônio Flávio Camilo de Lima.
Banner Whatsapp Desktop

Deixe seu Comentário

Veja Também

Mais Lidas

Banner TCE