06 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
agecom
INVESTIGAÇÃO

Relatos sobre suposto veículo seguindo mulheres em Campo Grande são falsos, alerta Polícia Civil

A polícia está investigando a divulgação dos áudios e relatos nas redes sociais e alerta que a ação configura contravenção penal passível de responsabilização criminal

9 julho 2020 - 10h00Carlos Ferreira
O carro prata que estaria seguindo as mulheres
O carro prata que estaria seguindo as mulheres - (Foto: Reprodução)
HVM

Saiba Mais

Relatos nas redes sociais de pessoas que avistaram um suposto veículo seguindo mulheres em alguns bairros da Capital, vêm chamando a atenção da população. Mas segundo a Polícia Civil, até o momento não existe qualquer indício de ataques em série a mulheres em Campo Grande, no interior ou qualquer suspeita de sequestros ou desaparecimento cometidos em série no MS. O assunto ganhou força quando Carla Santana de Magalhães, foi sequestrada no dia 30 em frente de sua casa no bairro Tiradentes. Testemunhas relataram ter visto Carla sendo levada em um carro contra a sua vontade. Como já noticiado pelo portal A Crítica, seu corpo foi encontrado nu e com ferimentos no pescoço na calçada de uma mercearia na rua onde ela foi levada no último dia 3.

A Polícia Civil divulgou ontem (8) que as informações em torno do assunto são falsas e com o intuito de espalhar medo na população. São relatos por meio de áudios replicados em aplicativos de conversas, afirmando que facções criminosas estariam atuando de forma coordenada no ataque a mulheres jovens.

De qualquer forma a Delegacia de Homicídios e pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher investiga a morte de Carla e a importunação sexual cometida por um homem em um veículo prata no bairro Jardim Itamaracá, mas deixa claro que se trata de casos isolados e que não possuem qualquer tipo de ligação entre si.

Algumas pessoas já divulgaram informações em torno do assunto - (Foto: Reprodução)

A polícia está investigando a divulgação dos áudios e relatos nas redes sociais e alerta que a ação configura contravenção penal passível de responsabilização criminal.

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você vai fazer compras de Dia dos Pais neste ano?

Votar
Resultados
FORT ATACADISTA - Auxilio Emergencial  (interno)
agecom - fullbanner
Cornavirus