29 de setembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
JBS - Covid 19
DENÚNCIA

Aumento da pena para quem maltratar cães e gatos vai à sanção

15 setembro 2020 - 10h00 Por Hanelise Brito

Na última quarta-feira (9), senadores aprovaram pena maior para quem maltratar cães e gatos (PL 1.095/2019). A prática de abuso, maus-tratos, ferimentos ou mutilação causada a esses animais, poderá ser punida com pena de reclusão, de dois a cinco anos, além de multa e proibição de guarda.

A advogada e presidente da comissão de Defesa dos Animais da OAB/MS, Dalila Barbosa Soares, que esteve nesta terça-feira (15) em entrevista no programa Giro Estadual de Notícias, concorda que a lei deve ser mais severa. Segundo ela, nos últimos meses, ocorreram algumas apreensões, onde os responsáveis foram conduzidos a Delegacia, ouvidos e liberados porque a pena não passa de um ano, e por conta disso as pessoas cometem crimes horríveis contra os animais.

"As preocupações em Campo Grande são os animais de tração que são muito maltratados e machucados, são as rinhas onde as pessoas colocam os cachorros para brigarem e ganharem dinheiro e os criadouros que visam à reprodução de animais para a venda, a orientação aos que presenciarem essas práticas é efetuar a denúncia na DCAT", afirma a advogada.

Idade para ter um pet

Outro ponto defendido pela advogada é o de que as crianças devem ser educadas em relação ao tratamento com os animais e defende que crianças com menos de oito anos não devem possuir animais de estimação, pois elas não têm preparo para isso, podendo machucá-los.

Atualmente a pena para quem maltratar cães e gatos é de detenção, de três meses a um ano, e multa. Para começar a valer, depende da sanção do presidente Jair Bolsonaro.

A entrevista completa você confere no player abaixo:

FORT ATACADISTA - Carne Fresca (interno)

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já sabe em quem votar para prefeito de seu município?

Votar
Resultados
GAL COSTA
TJ MS
pmcg ms