08 de março de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
PACIENTES COM COVID-19 RELATAM QUEDA DE CABELO

Pacientes recuperados de Covid-19 podem ter quedas de cabelo

O médico dermatologista Baltazar Sanabria, especializado em transplante capilar, esclarece que doenças infecciosas podem desencadear essa perda de cabelo, e é chamada de eflúvio telógeno agudo

22 janeiro 2021 - 15h00Da Redação
Em média, após três meses que a pessoa contraiu coronavírus pode começar a queda de cabelo
Em média, após três meses que a pessoa contraiu coronavírus pode começar a queda de cabelo - (Foto: Reprodução)
Cassems

A pessoa que teve Covid-19 enfrenta diversos sintomas que podem aparecer depois de um período de ter contraído a doença. Uma dessas consequências pode ser a queda de cabelo. Para isso o médico dermatologista Baltazar Sanabria, especializado em transplante capilar, esclarece que doenças infecciosas podem desencadear essa perda de cabelo, e é chamada de eflúvio telógeno agudo.

Em média, após três meses que a pessoa contraiu coronavírus pode começar a queda de cabelo. Essa infecção faz com que o ciclo capilar tenha uma alteração, e isso causa essa perda. Baltazar informa que “na verdade não é uma queda é uma troca, até porque o cabelo cai, só que naquele mesmo momento ele é reposto por outro. Então existe uma alteração de ciclo antes do tempo certo”. Isso é mais comum em mulheres do que nos homens.

“Quando o paciente tem a infecção, ele tem uma predisposição a ter esse eflúvio telógeno agudo, e não tem nada que se possa fazer para evitar essa queda. Isso vai acontecer independente de qualquer tratamento, desde que comprovado que a perda de cabelo é em decorrência do vírus. Não existe um tratamento específico para interromper”, explica.

O médico dermatologista Baltazar Sanabria

Sempre que a pessoa perder uma quantidade maior de cabelo é importante procurar um médico especialista para descartar outras causas. É levado em consideração o histórico do paciente e se é em decorrência de doença infecciosa ou não. Vale ressaltar que, às vezes, uma alteração laboratorial ou a deficiência de alguma vitamina também pode justificar essa queda de cabelo.

Para quem já teve coronavírus e quer realizar o transplante capilar, Baltazar destaca que pode realizar esse procedimento tranquilamente. “O paciente tem que estar curado e completamente recuperado para ser submetido a cirurgia até porque é um procedimento que tem uma anestesia local associado a sedação”.

Na situação contrária, para pacientes que realizaram o transplante capilar e contraiu covid após a cirurgia, essa queda é temporária. “Não tem problema, essa queda de cabelo é temporária, então vai durar três meses e, em geral, todos os cabelos que caírem serão repostos”, finaliza.

Banner Whatsapp Desktop
Banner TCE