26 de fevereiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
IPVA 2021
Política

Senado: PSDB diz que agricultura salvou o PIB

27 fevereiro 2014 - 18h45

O crescimento de 2,3% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil  em 2013 foi criticado hoje (27) pelo líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (SP). Em discurso no plenário do Senado, o líder tucano acusou o governo de não fazer os investimentos necessários em infraestrutura, especialmente o setor energético, o que colabora para o baixo crescimento econômico.

“Com esse grau de descaso com um dos setores vitais para o desenvolvimento de qualquer economia, que se repete em relação à infraestrutura de modo geral, não é de se estranhar quando aquilo que deveria ser o prometido pibão, bem grandão, se revela um frustrante e medíocre pibinho”, disse Ferreira.

O líder oposicionista discursou que o baixo crescimento da indústria petrolífera fez cair o desempenho da indústria em geral e que, mais uma vez, o crescimento da agricultura, que foi 7%, “salvou” a economia brasileira. “Mais uma vez, a agricultura brasileira garantiu que o resultado do PIB não fosse pior. Essa agricultura e o agronegócio, tão duramente castigados por esse aliado ruidoso do governo, que é o MST [Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra]”, disse Aloysio Nunes Ferreira.

A ex-ministra da Casa Civil, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), saiu em defesa do governo. Ela lembrou que o investimento cresceu e que a economia brasileira teve desempenho melhor que a dos países desenvolvidos. “Nosso investimento cresceu mais do que nosso Produto Interno Bruto, mostrando, sim, que, nos últimos anos, tem sido o investimento brasileiro que puxa o crescimento do país. É importante dizer que o crescimento de 2,3% do PIB brasileiro é maior do que o crescimento americano, de 1,9%; maior do que o do Reino Unido, de 1,9%; maior do que o do Japão, de 1,6%; maior do que o da Alemanha, de 0,4%. Portanto, não há que se falar em pibinho”, disse a senadora.

Gleisi Hoffmann, que discursou logo depois do líder tucano, ressaltou que o mundo todo está em crise e que o Brasil se insere nesse contexto. Entretanto, na opinião dela, o país tem enfrentando a crise com “altivez”, gerando empregos e mantendo a política de inclusão social. A ex-ministra criticou economistas e jornais que avaliavam que o país entraria em recessão técnica apresentando números negativos por dois trimestres consecutivos. Para Gleisi, essas pessoas torceram contra e não estão sintonizadas com os investidores estrangeiros que têm apostado no Brasil.

“A confiança é demonstrada pela capacidade de atração de investimentos. Quando vem para cá o investimento estrangeiro, quando temos um percentual da nossa dívida pública, sendo financiada por não residentes no país. Isso mostra o que é a diferença entre confiança e desconfiança”, disse.

Os números da economia foram apresentados hoje pelo ministro da Fazenda Guido Mantega. O ministro avaliou que o país deverá manter um crescimento sustentável em 2014, que deverá ser maior que 2013, mas evitou fazer projeções.

Banner Whatsapp Desktop

Deixe seu Comentário

Veja Também

Mais Lidas

Banner TCE
TJ MS