27 de setembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
PMCG
POLÍTICA

MDB confirma Germano Rigotto como candidato a vice na chapa com Meirelles

5 agosto 2018 - 16h53

O candidato à Presidência da República Henrique Meirelles (MDB) afirmou neste domingo que a decisão de ter Germano Rigotto (MDB) na chapa como vice nas eleições 2018 foi uma "escolha pessoal". Os dois estiveram na convenção estadual do MDB gaúcho, em Porto Alegre. Foi a primeira agenda conjunta dos candidatos. No evento, Rigotto também foi oficializado como postulante a vice-presidente.

Meirelles afirmou que o ex-governador gaúcho foi a primeira pessoa que ele convidou para a vaga de vice-presidente. "Nós contemplamos algumas possibilidades e concluí que o melhor seria o Rigotto. Foi uma escolha pessoal", disse. Na convenção, que confirmou a chapa com o gaúcho, Meirelles foi bastante aplaudido pelos militantes e até arriscou dançar ao som do jingle "Chama o Meirelles". O teatro Dante Barone, da Assembleia Legislativa, estava lotado.

Em seu discurso, Meirelles disse que quer "resgatar a confiança do brasileiro" e que, para isso, tem ao seu lado "um brasileiro que fará grande diferença nessa caminhada". "É uma honra ter Rigotto ao meu lado, um homem que se pauta pela experiência e competência", disse o candidato. "Eu e Rigotto vamos rodar o Brasil inteiro, modernizar o País, fazer muita coisa nova e melhorar o que já está funcionando bem", discursou Meirelles.

Germano Rigotto destacou em sua fala seu desejo de que o MDB tivesse candidatura própria à Presidência da República e criticou a decisão que ele chamou de "equivocada" do partido não lançar candidato em 2006. "Prejudiquei uma reeleição (em 2006) a governador atendendo ao pedido de alguns diretórios para que meu nome fosse colocado numa prévia. Foi uma semente. Agora, o MDB terá o seu projeto nacional, sua cara própria", disse. Segundo ele, as escolhas do partido em apoiar outros candidatos ao longo dos anos criou "rótulos nada bons" à sigla.

O ex-governador afirmou que considera Meirelles como o candidato a presidente "com mais bagagem nessas eleições" e disse estar "honrado" com a escolha. Sobre o desempenho do ex-ministro nas pesquisas, Rigotto colocou que o MDB é "capaz de ganhar uma eleição saindo de 2% ou 3%". "Aqui no Rio Grande do Sul, em 2002, eu comecei com 2% nas pesquisas e ganhamos a eleição. O governador (Ivo) Sartori (MDB) também começou com 2% ou 3% e ganhou a eleição, em 2014. Nós somos exemplos de candidatos que saíram atrás e chegaram na frente", disse.

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já sabe em quem votar para prefeito de seu município?

Votar
Resultados
FORT ATACADISTA - Carne Fresca (interno)
pmcg ms
TJ MS