25 de fevereiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Política

Câmara marca para quarta julgamento do prefeito da Capital

8 março 2014 - 12h40
Bernal com cópia de telegrama
Bernal com cópia de telegrama - Nadyenka Castro / G1MS
A Câmara Municipal de Campo Grande marcou para quarta-feira o julgamento do prefeito Alcides Bernal (PP). O administrador municipal disse ao G1 neste sábado que pretende receber a notificação da sessão na terça-feira. "Terça-feira eu devo estar em Campo Grande e vou receber."
 
O vereador Edil Albuquerque (PMDB) explicou que a Câmara tentou entregar a notificação para Bernal ontem e deve tentar novamente a partir de segunda-feira. "Vamos em todos os pontos possíveis que ele possa ser encontrado. Caso não seja localizado, vamos notificá-lo por edital."
 
 
Bernal disse também que deve ir ao julgamento. "Eu vou à sessão porque não tenho nada a temer". Na quinta-feira o chefe do Executivo municipal falou que foi pego de surpresa com a autorização judicial para realização da sessão, que havia sido suspensa em dezembro.
 
Entenda
 
Na quinta-feira, decisão monocrática do Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizou o prosseguimento do julgamento que havia sido suspenso pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) no dia 26 de dezembro.  No mesmo dia que obteve a permissão, a Câmara anunciou que a sessão aconteceria em até 30 dias.
 
O julgamento é resultado de trabalho feito pela Comissão Processante, instaurada após pedido de cassação do prefeito, protocolado no dia 30 de setembro por dois empresários de Campo Grande. Eles denunciaram supostas irregularidades em contratos emergenciais firmados por Bernal.
 
 
 
A Comissão Processante foi instaurada no dia 15 de outubro. Além de Albuquerque, fizeram parte do grupo os vereadores Flávio César (PTdoB) e Alceu Bueno (PSL).
 
Os trabalhos foram suspensos e depois retomados várias vezes no decorrer da fase de depoimentos. Várias pessoas foram ouvidas como secretários municipais. Bernal encaminhou defesa dele por escrito. No dia 24 de dezembro foi  apresentado o relatório final pedindo pela cassação. A audiência foi marcada para dois dias depois.
Banner Whatsapp Desktop
Banner TCE
TJ MS