29 de setembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
JBS - Covid 19
CRIME

Servidor público é indiciado por desviar material de escritório para revender em gráficas da Capital

Durante as diligências a Polícia Civil conseguiu imagens comprovando os fatos ilícitos praticados pelo servidor

13 agosto 2020 - 12h00Da Redação
O servidor confessou o crime e disse que desviava grandes quantidades de resmas de papel sulfite a mais de dois anos, e as revendia para gráficas e editoras da Capital
O servidor confessou o crime e disse que desviava grandes quantidades de resmas de papel sulfite a mais de dois anos, e as revendia para gráficas e editoras da Capital - (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Na manhã hoje (13), policiais da 3ª Delegacia de Polícia realizaram o cumprimento de busca e apreensão para apurar o crime de desvio de um funcionário público da Secretária do Estado de Fazenda (Sefaz), onde apreenderam várias cargas de papel sulfite e produtos de almoxarifado. O autor aproveitava o uso de carros públicos para fazer o transporte do material. Um veículo oficial também foi apreendido. Ele estava lotado no cargo há mais de 20 anos.

A investigação apontou que houve denúncia de várias pessoas, inclusive de vizinhos do servidor, de que ele realizava descarga de matérias desviados do órgão público. Durante as diligências a Polícia Civil conseguiu imagens comprovando os fatos ilícitos praticados pelo servidor.

O servidor confessou o crime e disse que desviava grandes quantidades de resmas de papel sulfite a mais de dois anos, e as revendia para gráficas e editoras da Capital. Ele afirmou ainda que já possuía uma rede a qual fazia o abastecimento, gerando uma “renda extra”, e justificou a ação por ter problemas de saúde, bem como sua esposa.

O ex-servidor confessou o crime e disse que desviava grandes quantidades de resmas de papel sulfite a mais de dois anos

Além de material de provenientes de órgãos públicos como canetas e papéis de envelope, os policiais apreenderam ainda, R$ 4 mil em espécie. Ele afirmou que parte do dinheiro resultou das vendas destes produtos.

De acordo com o delegado Ricardo Bernadinelli, responsável pela conclusão do caso, o servidor público foi indiciado pelo crime de peculato – que é o crime contra a administração pública praticado por servidor público - na modalidade desvio. Ele afirmou ainda que espera concluir a investigação o mais breve possível para encaminhar ao judiciário.

O delegado Ricardo Bernadinelli

“A investigação prossegue, porém ele não foi preso pois não estava em situação de flagrante e responderá ao processo em liberdade, mas já foi indiciado na data de hoje e o dinheiro vai ficar à disposição da justiça. Condenado, ele pode pegar uma pena de até 12 anos de prisão”, explicou.

“Esperamos uma condenação exemplar por esperar o zelo com a coisa pública. Como servidor público o exemplo tem que ser dado. Todo mau uso de bens públicos, do desvio, da apropriação, ela tem que ser extremamente reprimida para se dar o exemplo para a sociedade”, defendeu o Delegado.

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já sabe em quem votar para prefeito de seu município?

Votar
Resultados
FORT ATACADISTA - Carne Fresca (interno)
TJ MS
pmcg ms