05 de março de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
GUERRA DO TRÁFICO

"Rei da Fronteira" é fuzilado durante emboscada em Pedro Juan

Atiradores usaram uma metralhadora antiaérea, calibre .50, para atingir o carro do traficante

16 junho 2016 - 08h50William Silva
A arma estava acoplada na traseira de uma camionete Toyota Hilux SW4
A arma estava acoplada na traseira de uma camionete Toyota Hilux SW4 - Divulgação
Cassems

O traficante Jorge Rafaat Toumani, um dos maiores na fronteira com o Paraguai foi executado na noite desta quarta-feira (15), no Centro de Pedro Juan Caballero.  Em meio a uma guerra entre quadrilhas em Ponta Porã, tanques foram para rua, e alertaram toque de recolher e a cidade ficou deserta. A emboscada foi em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que faz divisa com Ponta Porã.

Os atiradores usaram uma metralhadora antiaérea, calibre .50, para atingir o carro do traficante Jorge Rafaat, acusado por tráfico de drogas pela Justiça brasileira. Rafaat vivia como um empresário de sucesso no Paraguai e era conhecido como o “Rei da Fronteira”.

A arma estava acoplada na traseira de uma camionete Toyota Hilux SW4, onde estavam os atiradores. Os seguranças do traficante reagiram, houve tiroteio e pessoas de ambos os grupos ficaram feridas.

Tiroteio começou durante a noite de ontem e se estendeu até a madrugada desta quinta-feira. Foram cerca de quatro horas de enfrentamentos entre duas facções na disputa pelo território do tráfico de drogas.

Tanques do Exército Brasileiro, que estava na região por conta da Operação Ágata, e Paraguaio, além de policiais dos dois países, foram mobilizados e até a fronteira teria sido fechada.  Depois de cessado os tiros, dois estabelecimentos comerciais foram incendiados. Por volta das 4h30 de hoje, uma loja de Pneus e outro comércio foram, incendiados, pois um dos pontos seria do traficante executado.

Hospitais também foram invadidos por criminosos para terminar a execução de feridos, presença de veículos blindados fechando a fronteira e até a morte do filho de outro traficante da região. Informações que se espalham pelo aplicativo WhatsApp e levam terror para quem mora na fronteira do Brasil com o Paraguai.

Condenação - Conhecido também por organizar promoções para compras em Pedro Juan - inclusive, com congelamento da cotação do dólar -, Jorge Rafaat foi condenado por Odilon Oliveira, juiz da 3ª Vara Federal de Ponta Porã, em 30 de abril de 2014, quando além dele, outros sete traficantes da fronteira foram sentenciados. O empresário foi condenado a várias penas que, somadas, totalizam 47 anos de prisão em regime fechado, além de multa de R$ 403,8 mil.

Rafaat foi condenado a várias penas que, somadas, totalizam 47 anos de prisão em regime fechado, além de multa de R$ 403,8 mil. O irmão dele, Joseph Rafaat Toumani, também foi condenado a pena de 15 anos de prisão e multa de R$ 83,2 mil. Aviões, veículos, fazendas e outros imóveis também foram sequestrados pela Justiça Federal.

Presos- Oito homens, entre brasileiros e paraguaios, foram presos suspeitos de envolvimento no assassinato do empresário e narcotraficante Jorge Rafaat Toumani. 

Conforme o site Capitanbado, os acusados são Mário Ariel Sanchez Gimenez, 28 anos, Wilfrido Coronel Lopes, 36 anos, Alcides Ramnon Nunez Pereira, 37 anos, Eladio Amarilla, 34 anos, Robson Suarez Palcios, 30 anos, Abel Ramon Palacios Jara, Maxuesli Rodrigues Andrade e Roque Ortiz Brum.

O caso - Jorge seguia em uma Hammer blindada, mas o veículo não suportou o calibre das munições usadas e ele acabou atingido e morto no local. Seguranças que o acompanhavam reagiram e houve um intenso tiroteio na região. 

 

Banner Whatsapp Desktop
Pascoa Fort Atacadista

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você tem frequentado lugares públicos?

Votar
Resultados
Pascoa Fort Atacadista
Banner TCE