21 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
al outubro2
EM PONTA PORÃ

Médica que aplicou hidrogel em estudante teria receitado café e Coca-Cola para aliviar dores

Ela teria aplicado a substância altamente perigosa no sábado (12) e precisou ser internada 48h após o procedimento

19 setembro 2020 - 10h20Da Redação
A estudante Sheiza Ayala, 22
A estudante Sheiza Ayala, 22 - (Foto: Reprodução/Instagram)
Fort  Atacadista - 21 ANOS

A estudante Sheiza Ayala, 22, morreu ontem (18) em Ponta Porã, a 295 km de Campo Grande, cinco dias após aplicar hidrogel nos glúteos em uma clínica clandestina no Paraguai. A médica teria indicado a paciente a tomar café e Coca-Cola, pois o mal estar poderia ser ansiedade.

Ela teria aplicado a substância altamente perigosa no sábado (12) e precisou ser internada 48h após o procedimento.  No mesmo dia, ao longo da tarde, ela avisou à suposta médica responsável pela clínica que estava com falta de ar e febre, segundo relata a família de Sheiza.

Os sintomas permaneceram, e Sheiza deu entrada na última segunda-feira (14) no Hospital Regional de Ponta Porã, com o quadro de saúde bastante debilitado. Em uma tomografia, os médicos constataram tromboembolismo pulmonar — bloqueio de uma ou mais artérias pulmonares. Além disso, houve hemorragia interna.

A imprensa paraguaia afirma que a médica que aplicou o hidrogel responde por homicídio culposo, em razão de uma paciente de 28 anos ter morrido em 2019 pelo mesmo motivo, em Pedro Juan Caballero. Com informações do portal UOL.

Banner Whatsapp Desktop
Annelies
PMCG