16 de janeiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
ASSALTO

Farmácia na capital de MS é roubada 4 vezes em menos de um mês

Assaltante foi preso em flagrante. Presidente da Associação de Travestis e Transexuais de MS foi detida por suspeita de envolvimento no crime

28 maio 2017 - 12h30Com informaçoes do G1
Cris Stefany foi ouvida e liberada. Ela nega participação no roubo
Cris Stefany foi ouvida e liberada. Ela nega participação no roubo - Divulgação

Funcionários de uma farmácia foram roubados na noite de sábado (27), no jardim Imá, em Campo Grande. Essa é a quarta vez que a farmácia é alvo dos bandidos somente este mês. Um jovem de 22 anos foi preso em flagrante. A presidente da Associação de Travestis e Transexuais de Mato Grosso do Sul (ATMS) foi detida por suspeita de envolvimento no crime.

A reportagem não conseguiu falar com Cris Stefany. Ela contou à polícia que faz um trabalho social com a família do rapaz preso, que deu uma carona para ele. No meio do caminho o jovem teria pedido para que Cris esperasse, para que ele fosse pegar um dinheiro com um amigo, e não sabia que se tratava de um roubo.

De acordo com o boletim de ocorrência, por volta das 21h30 (de MS), funcionários da farmácia, localizada na avenida Júlio de Castilho, quando foram surpreendidos pelo assaltante. Com a mão por baixo do casaco, o ladrão ameaçava as vítimas.

O assaltante pegou o dinheiro do caixa e fugiu, perto da farmácia, um carro esperava por ele. Uma equipe da Polícia Militar passava pelo local e abordou o suspeito no momento em que ele iria entrar no veículo, dirigido por Cris.

Os dois foram levados para a delegacia. As vítimas reconheceram o rapaz e disseram que essa é a segunda vez foram roubadas por ele. Os funcionários contaram ainda, que Cris esteve na farmácia por volta das 18h e comprou alguns cosméticos.

O delegado Enilton Zala explicou, que as provas contra a presidente da ATMS eram insuficientes e por isso ela foi solta. O rapaz continuava preso até a publicação desta reportagem.

O caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), do bairro Piratininga, como roubo majorado pelo concurso de pessoas.

Banner Whatsapp Desktop