19 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
al outubro2
Show

Seu Jorge e Balaio Jazz são atrações do MS Canta Brasil neste domingo

28 julho 2009 - 08h00
Divulgação
Fort  Atacadista - 21 ANOS
   Projeto da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), que leva shows nacionais para o Parque das Nações Indígenas, o “MS Canta Brasil” traz próximo domingo,  2 de agosto, a diversidade musical do artista carioca Seu Jorge e a música instrumental da banda Balaio Jazz. Os shows acontecem a partir das 17h30.

   Samba com rock, funk e reggae, é essa pluralidade de ritmos que darão o tom do show na edição de agosto, do MS Canta Brasil. A apresentação traz os principais sucessos do cantor e as músicas do álbum de trabalho “América Brasil, o Disco”.

   Na canção “Convite para a vida” – trilha do filme Cidade de Deus, que alavancou a carreira do artista – Seu Jorge canta: “Sou morador da favela. Também sou filho de Deus. Não sou de chorar mazelas [...]”, trecho que sintetiza um pouco da vivência deste operário da vida.

   Jorge Mario da Silva cresceu na periferia do Rio de Janeiro, primogênito de quatro filhos, já teve diversas ocupações, como borracheiro, marceneiro, contínuo e office-boy, entre outras profissões. Acompanhado do pai, desde adolescente frequentava rodas de samba carioca, bailes funk e bailes charme dos bairros do subúrbio. Primariamente conhecido como violonista, Seu Jorge já dominava diversos instrumentos, como o baixo. A vida do artista deu uma virada quando a morte de um irmão em uma chacina desestruturou a família. Durante cerca de três anos Seu Jorge foi morador de rua.

   A segunda reviravolta na vida do artista aconteceu quando o clarinetista Paulo Moura o convidou para um teste em um musical de teatro. Seu Jorge foi aprovado e acabou participando de outros 20 espetáculos como cantor e ator na companhia do Teatro da Universidade do Rio de Janeiro.

   Em 1998 Seu Jorge lança seu primeiro CD com o grupo Farofa Carioca. Neste trabalho, o grupo vinha com uma proposta que mistura ritmos negros de diversas partes do mundo, como funk, reggae, jongo e rap. A engenhosa ideia deu origem também à identidade do ritmo musical utilizado pelo cantor. A partir daí, Seu Jorge tem sua carreira engrenada e passa a participar de vários projetos, como um disco de tributo a Tim Maia e a participação em estúdio e na turnê da banda brasileira Planet Hemp, em 2000.

   O primeiro álbum solo chega em 2001, é o “Samba Esporte Fino”. O personagem Mané Galinha, do filme “Cidade de Deus”, apresenta ao País o Seu Jorge ator, que neste trabalho participa ainda da trilha sonora. Em 2004 lança o segundo CD solo: “Cru”.

   A carreira internacional surge também em 2004, quando participa do longa “The Life Aquatic with Steve Zissou”. Pela Hollywood Records, é lançada a trilha sonora do filme com a participação do artista brasileiro. De lá para cá participou de outros sete filmes, a maioria deles estrangeiros. No Brasil participou de importantes longas, como “Casa de Areia”, em 2005 e “Carmo”, em 2008. Neste ano Seu Jorge está no documentário “Beyond Ipanema”, que será exibido na mostra Premiere Brazil, que há sete anos acontece no Museu de Arte de Nova York.

Balaio Jazz

Formado há três anos, o Balaio jazz se apresenta regularmente nas casas noturnas de Campo Grande. O refinamento musical, juntamente com repertório repleto de clássicos da música instrumental brasileira, garantem dinamismo e virtuosismo nas apresentações.

   Além da grande experiência nos palcos de casas de shows de Campo Grande, a banda já se apresentou no projeto “Som da Concha”, da FCMS, em fevereiro de 2008, que teve lotação máxima de público. A receptividade foi completa, crescendo assim o ideal pela concretização do projeto autoral de um álbum.

   O repertório do novo CD “Balaio Jazz”, patrocinado pelo Fundo de Investimentos Culturais de Mato Grosso o Sul (FIC-MS), e que vai ser apresentado no “MS Canta Brasil”, está focado nas composições com influências da música da Bacia do Prata, presente no Brasil (Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul), Argentina e Paraguai. A Polca, o Chamamé e a Guarânia, misturadas com as diversas influências dos seus integrantes, fazem do som do Balaio único e contemporâneo.

   O Balaio Jazz é formado por Sandro Moreno (bateria), Alex Cavalheri (teclados), Alex Mesquita (baixo), Orlando Bonzi (guitarra) e Marcellus (Acordeon).

   Moreno trabalhou cinco anos com o renomado cantor Zé Ramalho, além de Tetê Espíndola, Guilherme Rondon e Filho dos livres. Alex Cavalheri é reconhecido produtor musical e integrante do grupo “Bando do Velho Jack”. Alex Mesquita é contrabaixista da banda “Aldeia Black”, do “Fat Family” e do “Filho dos Livres”. Orlando Bonzi é natural do Paraguai e exprime através da guitarra um imenso talento, deixando misturar toda a influência da música paraguaia. Marcellus se apresenta ao lado de Guilherme Rondon e hoje acompanha o artista Almir Sater.

MS Canta Brasil

         O projeto MS Canta Brasil foi lançado em outubro de 2007 e homenageia estados brasileiros por meio de suas expressões musicais, além de prestigiar artistas de Mato Grosso do Sul. Ao todo 17 artistas de renome nacional já passaram pelos palcos desta iniciativa cultural.
Banner Whatsapp Desktop
Annelies
AL MS