21 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
al outubro2
Senado Federal

Senador Delcídio acredita que o Brasil, dificilmente, escapará dos efeitos da crise

Fort  Atacadista - 21 ANOS

“O governo da Alemanha acaba de fazer uma previsão de crescimento de 0,2% para 2009. A França deve reduzir sua atividade econômica em 0,1%. Por aí podemos imaginar o tamanho do buraco e suas conseqüências para os principais países do mundo, que sempre tiveram economia estável e custos controlados. A situação é complicada e ainda está indefinida , com as bolsas e o dólar oscilando com altas e baixas a cada dia. Estamos saindo de uma desconfiança no sistema financeiro internacional para uma grande duvida em relação ao crescimento do mundo. É uma questão grave e não adianta dizer que não. Felizmente o Brasil está hoje numa situação macro-econômica muito melhor do que já esteve. Se não fosse isso sofreríamos muito mais com essa crise. De qualquer forma, não ficaremos imunes e temos que ter os mecanismos necessários para fazer frente, ou pelo menos diminuir os impactos no nosso dia-a-dia”, advertiu.

O senador declarou que o documento a ser divulgado na semana que vem vai refletir a preocupação dos parlamentares. “O relatório dará as diretrizes e orientações para que os relatores setoriais possam trabalhar na elaboração do Orçamento de 2009. Será um relatório firme, duro e austero, um relatório contra gastança, porque agora não é hora de gastar. É hora de prudência”, ponderou. Encontro com Meirelles - Delcídio reuniu-se na quinta-feira com o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, com o objetivo de avaliar os impactos da crise econômica mundial no Brasil e as medidas que estão sendo adotadas.Delcídio negou que Meirelles tenha adiantado as novas projeções para a economia que servem de parâmetro para o orçamento.

Banner Whatsapp Desktop
Annelies
AL MS