09 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
agecom
INTERNACIONAL

Secretário de Estado americano critica adiamento de eleições em Hong Kong

É provável, portanto, que Hong Kong nunca mais seja capaz de votar - em algo ou alguém", disse, em nota

2 agosto 2020 - 09h36
Sobre as prisões de quatro estudantes em Hong Kong na última semana, Pompeo afirmou pelo Twitter
Sobre as prisões de quatro estudantes em Hong Kong na última semana, Pompeo afirmou pelo Twitter - ( Foto: Divulgação/ Internet)
HVM

A Secretaria de Estado americano disse condenar a decisão do governo de Hong Kong em adiar, por um ano, as eleições ao Conselho Legislativo, espécie de parlamento do território autônomo. As eleições estavam inicialmente agendadas para o dia 6 de setembro. "Não há razão válida para um adiamento tão extenso. É provável, portanto, que Hong Kong nunca mais seja capaz de votar - em algo ou alguém", disse, em nota, o secretário de Estado americano, Mike Pompeo.

"Essa ação lamentável confirma que Beijing, não tem intenção de honrar os compromissos feitos ao povo de Hong Kong e ao Reino Unido, sob a Declaração Conjunta Sino-Britânica, tratado registrado nas Nações Unidas, e a Lei Básica Constituição de Hong Kong", diz o texto.

O secretário pede ainda que as autoridades de Hong Kong reconsiderem a decisão de adiar as eleições e que remarquem a realização do pleito para uma data próxima à original, sob risco de que a região "continue a marcha para se tornar apenas mais uma cidade na China administrada pelo comunismo".

Sobre as prisões de quatro estudantes em Hong Kong na última semana, Pompeo afirmou pelo Twitter: "Nós estamos gravemente preocupados com a prisão de quatro estudantes em Hong Kong sob a nova Lei de Segurança Nacional e a desqualificação dos candidatos pró-democracia. Beijing continua a quebrar suas promessas e eviscerar a autonomia de Hong Kong". Desde março do último ano, a população de Hong Kong tem se reunido nas ruas para protestar o governo local e a proposição de um projeto de extradição para a China.

Banner Whatsapp Desktop
Cornavirus
agecom - fullbanner