24 de fevereiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Mensalão

Réu no mensalão mineiro vai renunciar ao mandato

19 fevereiro 2014 - 13h00
Acusado de peculato e lavagem de dinheiro no esquema do mensalão mineiro, Eduardo Azeredo (PSDB/MG) vai renunciar ao mandato de deputado federal nesta quarta-feira. A estratégia é tentar atrasar o processo que tramita contra ele no Supremo Tribunal Federal. Com a renúncia, o tucano abre mão do foro privilegiado para que a ação seja remetida à primeira instância da Justiça mineira.
 
Outro objetivo é não causar constrangimento à provável candidatura presidencial do senador Aécio Neves (PSDB/MG).
 
Azeredo, que nega envolvimento no caso, não vai a Brasília (DF) para abrir mão do mandato. A carta de renúncia será entregue por seu filho, Renato Azeredo, ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB/RN). O teor do documento deve ser divulgado durante discurso em plenário do presidente do diretório mineiro do PSDB, deputado federal Marcus Pestana, previsto para hoje.
 
Azeredo está em Belo Horizonte e alegou problemas de saúde para cancelar o pronunciamento que faria na semana passada.
 
No início do mês, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entregou ao STF suas alegações finais no processo e pediu condenação de 22 anos de prisão e multa de R$ 451 mil para Azeredo. Pela denúncia, o tucano participou de desvio de recursos de estatais mineiras em 1998 para financiar sua campanha pela reeleição para o governo de Minas em esquema que também ficou conhecido como valerioduto tucano, devido ao envolvimento no caso do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza.
Banner Whatsapp Desktop
TJ MS
Banner TCE