25 de fevereiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Comemoração

Público comemora beijo gay em novela da Globo

1 fevereiro 2014 - 10h39

Os frequentadores de um bar gay na rua Frei Caneca, no centro de São Paulo comemoraram o beijo entre Félix (Mateus Solano) e Niko (Thiago Fragoso) como um gol em final de campeonato. Reunidos para assistir ao último capítulo de “Amor à vida”, eles bateram palmas e gritaram com a cena do primeiro beijo gay em novelas da Globo, exibida na noite desta sexta-feira (31).

 

Os amigos Jorge Pereira, 40, publicitário, Rafael Reis, 21, vendedor, Alexandre, 21, estudante, e Marcos Paulo, 33, controler   (Foto: Rodrigo Ortega/G1)Os amigos Alexandre, Marcos Paulo, Rafael e Jorge
(Foto: Rodrigo Ortega/G1)

Rafael Reis, de 21 anos, vendedor, assistiu ao capítulo junto com três amigos. “Foi uma explosão quando aconteceu a cena do beijo. Parecia gol do Brasil”, descreveu. O amigo publicitário Jorge Pereira, de 40 anos, achou tão importante quanto a cena do beijo o perdão do pai, César, que antes não aceitava o filho gay, Félix. “As duas cenas foram marcos”, diz.

Mayra Toffaneto, 28 anos, gerontóloga (Foto: Rodrigo Ortega/G1)Mayra Toffaneto (Foto: Rodrigo Ortega/G1)

O beijo não era esperado por muitos fãs da novela que assistiram ao capítulo no bar em São Paulo. “Se eles se beijarem eu viro hétero”, brincou Mayra Tofanetto, de 28 anos. Ela é gerontóloga e trabalha com gays idosos. “Achei uma cena discreta, muito bonita e delicada. Existe um preconceito de que a homossexualidade é vulgar, e a cena mostrou o contrário”, disse.

“Acho que a cena se aproximou dos nossos sentimentos”, disse Peterson, 23 anos, vendedor. Ele assistiu à novela ao lado do namorado, o gerente de buffet Wallace, de 24 anos. Os dois deram um beijo para comemorar a cena final. “Foi linda”, disse Wallace
.

Os namorados Peterson, 23 anos, vendedor, e Wallace, 24, gerente de buffet (Foto: Rodrigo Ortega/G1)Os namorados Peterson  e Wallace (Foto: Rodrigo
Ortega/G1)

“Mostra que a gente está se aceitando. A cena não foi exagerada, foi uma troca de amor”, disse o gerente Cássio, de 24 anos, que assistiu ao capítulo com o amigo Junior, estudante de 22 anos.

A torcida para que o ex-vilão Félix beijasse o novo namorado, fundamental na trama para sua regeneração, vinha mobilizando os telespectadores há semanas. O apoio ao casal foi tão grande que o autor da novela, Walcyr Carrasco, desistiu de fazer com que Niko reatasse sua união com Eron (Marcello Antony), como pretendia inicialmente.

Os amigos Cássio e Júnior (Foto: Rodrigo Ortega/G1)Os amigos Cássio e Júnior (Foto: Rodrigo Ortega
/G1)

Apesar das inúmeras maldades cometidas ao longo da novela, o personagem de Solano foi um dos maiores sucessos desde seu início. No final da história, após se desculpar com todas suas “vítimas”, o ex-vilão se reconciliou com toda a família, conquistou a amizade da sobrinha que havia atirado em uma caçamba, e ganhou até o carinho do pai, César (Antonio Fagundes), que nunca havia aceitado o fato de o filho ser homossexual.

No encerramento da trama, Félix e Niko se mudaram para uma casa no litoral e se tornaram os responsáveis por César, vítima de um AVC. Em uma cadeira de rodas, o médico passou a depender dos cuidados do filho, a quem finalmente declarou seu amor na emocionante cena que encerrou o capítulo.

Banner Whatsapp Desktop
Banner TCE
TJ MS