21 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
al outubro2
Arte

Projeto do Centro Municipal de Belas Artes começa a sair do papel

13 novembro 2009 - 14h38
Fort  Atacadista - 21 ANOS

   O projeto do prédio que será sede das diversas manifestações artísticas e culturais de Campo Grande começa a tomar forma. A Prefeitura da Capital obteve recursos junto ao Ministério do Turismo e dará uma contrapartida – no total de R$ 6,5 milhões - que serão aplicados na construção da primeira etapa do Centro Municipal de Belas Artes, na área há muitos anos abandonada onde seria construído o terminal rodoviário de passageiros, no bairro Cabreúva.

  Esta é uma obra complementar do Programa de Desenvolvimento Integrado do Município de Campo Grande, mas não conta com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Nesta primeira etapa, com aproximadamente 4.000 m² de área construída, estarão abrigadas as oficinas de artes plásticas e artesanato, salas de dança, literatura, sala de projeção e cinematografia. Também serão construídos banheiros (masculino/feminino com vestiários) e saguão.

  Segundo a Unidade de Programas e Projetos Especiais da Prefeitura, responsável pelo projeto, a premissa adotada foi a de conseguir o máximo de aproveitamento daquilo que já está executado, porém adequando a construção existente ao novo uso, dando-lhe características compatíveis com as de um Centro de Belas Artes.

  O Centro Municipal de Belas Artes, quando concluído, terá uma área construída de cerca de 14 mil m², onde as diversas manifestações artísticas e culturais terão espaço adequado para o desenvolvimento de seus trabalhos e suas apresentações públicas.

  Funcionarão no local o Centro de Música Municipal Ernani Alves Corrêa, que agrupa a Escola de Música, a Banda Municipal, a Orquestra Sinfônica Municipal e o Coro Municipal; a Companhia Municipal de Dança; as Oficinas de Artes Plásticas e Artesanato; a Pinacoteca Municipal e a Escola Municipal de Teatro.

  O prédio terá uma administração central, restaurante, um teatro com 435 lugares, um auditório com 137 lugares e um alojamento para 100 pessoas. Será mais um local aonde as pessoas vão se encontrar e conviver com a cultura e as artes. Dos R$ 6,5 milhões, 90% são do Ministério do Turismo (cerca de R$ 5,850 milhões) e, como aporte local, 10% de recursos próprios da Prefeitura de Campo Grande, aproximadamente R$ 650 mil.

Banner Whatsapp Desktop
Annelies
PMCG