19 de janeiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
AO VIVO Acompanhe a transmissão do jornal GIRO ESTADUAL DE NOTÍCIAS
Transmitido simultaneamente para as emissoras do Grupo Feitosa de Comunicação
Eleições 2008

Pesquisas mostram que Nelsinho Trad pode ganhar com até 73% dos votos

Edil (vice) e Nelsinho - Favoritismo mostrado pelas pesquisas
Edil (vice) e Nelsinho - Favoritismo mostrado pelas pesquisas - Divulgação

Na pesquisa do Ibope,que a TV Morena divulgou sexta-feira, os números são um pouco diferentes, mais ainda garantem uma liderança folgada para o atual prefeito. Ele tem 66%; Teruel, 13% , seguido por Iara Costa (PMN) com 2%. Em quarta colocação surgem Henrique Martini (PSOL) e Suél Ferranti (PSTU), ambos com 1%.Em simulação de segundo turno, entre os dois primeiros colocados na pesquisa de intenção de votos, os dados do Ibope mostram que Nelson Trad Filho teria 70% e Pedro Teruel 15% dos votos. A margem de erro é de 4 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Mesmo neste cenário mais conservador, o desempenho de Nelsinho (os 63%)é maior do que seu desempenhou em 2004, quando se elegeu com 55,70% dos votos, próximo do resultado obtido pelo governador André Puccinelli em 2000 (64,31%) quando se reelegeu prefeito e ainda abaixo do desempenho de Puccinelli na Capital (67,54%) em 2006 quando foi eleito para o cargo que ocupa atualmente.

Em 2004,não se pode esquecer, havia um quadro de candidatos (pelo menos teoria) bem mais competitivos. Nelsinho enfrentou três políticos com mandato: Vander (deputado federal), Dagoberto Nogueira (então deputado estadual) e  Antonio Cruz (deputado federal), além de Suél Ferranti (que teve 1,22% dos votos). Vander teve 22,99% dos votos, Dagoberto, 12,83% e Cruz, 6,26%. 

Na contramão do massacre que Trad deve impor aos adversários - a se confirmarem nas urnas o que as pesquisas indicam - é o pífio desempenho petista na cidade que já foi reduto do partido, quando a legenda obteve um  virtual empate em 1996 (quando Puccinelli suou para ganhar de Zeca por pouco mais de uma centena de votos)e assegurou resultados  expressivos para o ex-governador em 1998 (63,11% dos votos no segundo turno ) e 2002 (53,01%).

Em 2000, na reeleição de André, o PT conseguiu com Ben-Hur Ferreira, que tinha saído consagrado das urnas em 1998 com mais de 100 mil votos para deputado federal, 20,01% dos votos. Quatro anos depois, agora com Vander enfrentando Nelsinho e tendo como principal cabo eleitoral, o governador e seu tio, Zeca do PT, a chapa do 13 alcançou 22,99% dos votos.

Banner Whatsapp Desktop