08 de março de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Regional

Parque Tecnológico Internacional de Ponta Porã pode se tornar referência

19 fevereiro 2014 - 06h39
Novais, Domingos e Corrêa
Novais, Domingos e Corrêa - Divulgação
Cassems
Localizado na fronteira entre Brasil e Paraguai e visitado por pessoas do mundo inteiro, o município de Ponta Porã poderá se tornar em breve referência nacional em pesquisa e produção de novas tecnológias, o que será possível com a implementação do Parque Tecnológico Internacional. 
 
O projeto já foi concluído, e ontem o presidente da Comissão de Turismo, Indústria e Comércio da Assembleia, deputado estadual Paulo Corrêa (PR) e o prefeito de Ponta Porã, Ludimar Novais, apresentaram e entregaram oficialmente o documento ao presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, deputado estadual Jerson Domingos (PMDB).
 
Nos próximos dias, o projeto será apresentado também durante sessão na Assembleia, pelo prefeito Novais. O objetivo é esclarecer os principais benefícios para o Estado.
 
De acordo com o prefeito, além de proporcionar o desenvolvimento tecnológico, o parque vai promover a integração entre os povos latino-americanos por meio de programas voltados para a inclusão social, geração de emprego e renda e capacitação.
 
Necessidade
 
Para Corrêa a construção do parque é uma necessidade para MS. “Por estar localizado na fronteira com o Paraguai e ser porta de entrada e saída para exportação, Ponta Porã já é um município fundamental para a economia do nosso Estado", afirmou. "A implantação desse Parque Tecnológico vai transformar Mato Grosso do Sul em um estado produtor de novas tecnologias e capaz de competir com outras regiões que desenvolvem e fabricam esse tipo de produto." "Além disso, o parque servirá como laboratório para os alunos de diversas áreas e espaço para a capacitação profissional”, continuou.
 
O parque será construído em uma área de aproximadamente 70 hectares, espaço onde serão desenvolvidas pesquisas científico-tecnológicas, e vai contar com centros de pesquisa, local para treinamento e estrutura para feiras e exposições. A previsão é que seja implementado até 2016.
 
São parceiros no projeto o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems), a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul (Fecomércio), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso do Sul (Famasul) e a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect), além de universidades do Estado.
 
Participaram da reunião na Assembleia o secretário de Governo de Ponta Porã, Reginaldo Almeida e o engenheiro civil e integrante da equipe técnica do projeto, Roberson Moureira. 
Banner Whatsapp Desktop
Banner TCE