18 de janeiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
REUNIÃO

Para viabilizar ações em Campo Grande, Dr. Sami se reúne com secretário Nacional de Políticas sobre Drogas

O objetivo da reunião, foi conhecer as políticas já existentes no cenário nacional, assim como sua aplicabilidade na capital sul-mato-grossense

17 maio 2017 - 17h47Da Redação
De acordo com informações do Observatório Brasileiro de Pesquisa Anti-Drogas, do Governo Federal, cerca de 29 milhões de brasileiros são usuários de drogas
De acordo com informações do Observatório Brasileiro de Pesquisa Anti-Drogas, do Governo Federal, cerca de 29 milhões de brasileiros são usuários de drogas - Divulgação

Em busca de viabilizar a implementação em Campo Grande, de políticas públicas eficientes na recuperação de dependentes químicos, o vereador Dr. Wilson Sami (PMDB) viajou até Brasília (DF) nesta terça-feira (16) onde se reuniu com o secretário Nacional de Políticas sobre Drogas, Humberto Vieira.

O objetivo da reunião, foi conhecer as políticas já existentes no cenário nacional, assim como sua aplicabilidade na capital sul-mato-grossense.

“Verificamos as verbas disponíveis e de que modo se destinam na utilização da recuperação dos dependentes. A dependência química é uma questão que atravessa o problema da segurança e atinge diretamente a saúde pública. Um dos maiores objetivos de nosso mandato é implementar uma secretaria voltada à atenção destas pessoas e seus familiares, em busca da recuperação, reinserção social e suporte aos familiares, que tanto sofrem com o problema”, destaca o vereador.

De acordo com informações do Observatório Brasileiro de Pesquisa Anti-Drogas, do Governo Federal, cerca de 29 milhões de brasileiros são usuários de drogas. O problema afeta diretamente a saúde no País, reduzindo o número de leitos, já escassos, disponíveis na Saúde Pública.

Ainda segundo o Governo Federal, o Brasil oferece cerca de 32,7 mil leitos para internação de doentes mentais. Deste total,11,5 mil leitos são destinados para os dependentes químicos: 2,5 mil leitos nos hospitais gerais e 9 mil leitos nos Caps (Centros de Apoio Psico Sociais), hospitais psiquiátricos e prontos-socorros gerais e psiquiátricos.

“As drogas são responsáveis por grande número das internações e das doenças mentais. Muitas pessoas se tornam pacientes psiquiátricos após o vício em entorpecentes, isso afeta diretamente a Saúde Pública e sobrecarrega ainda mais os hospitais. A prevenção é o melhor e mais eficiente caminho, mas locais adequados para tratamento também são essenciais, para que assim, a recuperação seja mais ágil e eficiente”, pontua Dr. Sami.   

Banner Whatsapp Desktop