22 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Palestra

Palestra sobre direitos indígenas será ministrada hoje

20 novembro 2009 - 14h49
Fort  Atacadista - 21 ANOS

  Com o tema “Conversando sobre Direitos Indígenas” a palestrante e doutora no assunto, Samia Roges Jordy Barbieri, vai discutir e analisar a trajetória indígena e a situação atual do índio, especialmente, em Mato Grosso do Sul.

  Entre as diversas atividades exercidas por Samia Roges destaca-se sua atuação como conselheira da OAB/MS de 1995 a 2001; presidente da Comissão da Advocacia Pública; professora de Direito Administrativo, Direito Constitucional e Direito Indígena Terena; participante do Fórum de Assuntos Indígenas da Organização das Nações Unidas (ONU), como observadora de Direito Indígena e membro do Comitê ITC de Memória e Cultura Indígena.

  Autora do livro “Os Direitos Constitucionais dos Índios e o Direito à Diferença, Face ao Princípio da Dignidade da Pessoa Humana”, lançado este ano, a obra analisa toda a evolução do Direito Indígena até o reconhecimento da Declaração Universal, como prova da luta incessante pelos direitos humanos, pela Dignidade da Pessoa Humana, de uma forma profunda e bem delineada.

  Também trata sobre os princípios constitucionais, bem como os quarenta e seis artigos que congregam tudo o que os autóctones vem pleiteando há duas décadas, sendo esclarecedor dos anseios dos povos indígenas.

  Samia defende que a temática indígena, antes de ser discutida de forma discriminatória e sem consistência, merece ser bem analisada e divulgada, como forma de fomentar a discussão e o desenvolvimento, até na instância internacional, comprometendo todos os Estados que fazem parte da Organização das Nações Unidas. Para a autora, o direito de ser índio deve ser, em primeiro lugar, o respeito ao seu direito à alteridade e à diferença.

O Curso

  O curso de Técnico em Enfermagem para alunos terena é o resultado da parceria entre o Governo do Estado e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e teve início em dezembro de 2008. O curso tem carga horária de 1.820 horas, duração de dois anos e aulas presenciais alternadas (a cada quinze dias os índios vem à Capital para terem aula).

  No final do mês de agosto, os alunos iniciaram estágio em hospitais e alguns estão atuando na Casa de Apoio à Saúde do Índio (Casai), em Campo Grande. O local recebe diariamente, em média, 35 pessoas entre pacientes e acompanhantes que vem realizar exames ou consultas nos hospitais que atendem alta complexidade.

  De acordo com o coordenador e um dos incentivadores da implantação do curso, Flavio Britto Neto, “quando os alunos concluírem o curso, eles vão retornar às aldeias de origem com uma bagagem de experiências enorme, através do trabalho que começaram a desenvolver com pacientes de sua própria comunidade dentro da Casai.

  A valorização profissional destes futuros técnicos em Enfermagem é sem dúvida uma forma importante de inclusão social, que facilitará muito nossas ações dentro das aldeias em médio prazo”, explicou.

 

Para o chefe do Distrito Sanitário Especial Indígena de Mato Grosso do Sul, Nelson Olazar, “essa parceria é fundamental, pois melhora a dinâmica do trabalho e, consequentemente, a atenção aos pacientes que vem do interior e até de outros estados vizinhos, como Mato Grosso, para se tratar. Até o final de 2010, quando se formarem, os estagiários indígenas vão acompanhar as ações desenvolvidas na Casai, atuando em grupos alternados com nove alunos nos períodos matutino e vespertino, assessorados de perto pelos profissionais de saúde da Funasa”.

 

Colaborou Ascom da Funasa/MS

 

Serviço:

 

Data: 20/11/2009

Horário: 19 horas

Local: auditório “Drª Marly Anna Tatton Berg”

Escola de Saúde Pública doutor Jorge David Nasser

Endereço: avenida Senador Filinto Muller, 1.480, vila Ipiranga Campo Grande/MS

Banner Whatsapp Desktop
PMCG
ALMS