28 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
TCE - Devolução Auxílio Emergencial
TERCEIRIZAÇÃO

Odebrecht terceiriza canal de denúncias

O novo Linha de Ética vai permitir ainda que o denunciante acompanhe anonimamente o andamento do assunto reportado por meio de um número de protocolo que receberá ao registrar seu relato

26 maio 2017 - 15h20Da Redação
Fort  Atacadista - 21 ANOS

O Grupo Odebrecht lança o novo canal Linha de Ética, dedicado a receber relatos e denúncias de comportamentos não éticos e violações às políticas internas, regras e legislações. O recebimento das denúncias será terceirizado e independente, o que reforça o anonimato e o sigilo das informações e garante também a não retaliação para aqueles que utilizarem essa ferramenta de comunicação. O Linha de Ética pode ser acessado por funcionários e também por clientes, terceiros e público em geral.

A denúncia pode ser feita por mensagem de voz e de texto, e o novo Linha de Ética agrega o diferencial de os relatos poderem também ser feitos por telefone diretamente a um atendente. Uma equipe de analistas, treinados com técnicas de entrevistas, está disponível para recepcionar as informações e interagir com os relatores. O novo Linha de Ética vai permitir ainda que o denunciante acompanhe anonimamente o andamento do assunto reportado por meio de um número de protocolo que receberá ao registrar seu relato. Essa funcionalidade também possibilita que a Odebrecht possa se comunicar de forma anônima com o denunciante, solicitando informações adicionais ou algum esclarecimento ao relato encaminhado.

O Linha de Ética está sendo aprimorado na holding e em todos os Negócios da Odebrecht. Em 2014 o grupo implantou o canal e a recepção dos relatos era feita por tecnologia gerenciada pela equipe de TI da Odebrecht. A mudança agora é que os relatos e denúncias serão recepcionados por uma empresa terceirizada que conta com sistema próprio. A ICTS é a empresa que fará a gestão da recepção das denúncias, escolhida em um processo de concorrência.

A Odebrecht S.A e cada Negócio têm sites e telefones (ligação gratuita, 0800) próprios para o registro das denúncias, disponíveis no www.odebrecht.com/linhadeetica. O sistema está ativo 24 horas, nos 7 dias da semana. O website do novo canal Linha de Ética e o atendimento pelo telefone de ligação gratuita estão disponíveis em português, inglês e espanhol.

“O fortalecimento do Sistema de Conformidade é um compromisso assumido pela Odebrecht e que está sendo concretizado ao longo do tempo. A melhoria que concluímos no Linha de Ética é uma materialização desse processo e um elemento para apoiar a detecção de qualquer violação ao nosso compromisso, seja de um integrante ou de um agente externo ”, afirma Olga Pontes, Responsável por Conformidade da Odebrecht S.A.

A recepção dos relatose uma primeira graduação do risco associado ao relato serão de responsabilidade da equipe da ICTS, que também produzirá um relatório com recomendações para condução da investigação do assunto reportado. Esse trabalho é feito por profissionais com formação superior treinados em gestão de riscos, segurança da informação, inteligência preventiva e análise de conteúdo oral e escrito, segundo a metodologia SCAN (Scientifc Content Analysis). Todo o ambiente de transmissão de dados do sistema da ICTS, que faz a gestão da recepção dos relatos, segue padrões rígidos de segurança e comunicação criptografada.

Todas as denúncias recebidas são investigadas. As equipes de Conformidade da holding e dos Negócios possuem profissionais especializados para conduzir o processo investigativo e, quando necessário, orçamento para contratar empresas especializadas para este fim. “Um canal de denúncias é também um instrumento estratégico de gestão. O recebimento e a apuração de denúncias integram um processo que fortalece a cultura ética da organização e potencializa as oportunidades de identificação de melhorias no ambiente de controles”, comenta Olga Pontes.

Pesquisas mostram que o maior contribuinte para um canal de denúncias é o próprio funcionário, que é o principal interessado no fortalecimento da cultura ética em seu ambiente de trabalho e na resolução dos problemas e irregularidades. Análise realizada pela ICTS nos 140 mil relatos recebidos de Maio de 2009 a Maio de 2016, referentes a 141 clientes, mostra que 92% das denúncias partem de colaboradores, sendo que desse total, 71,9% preferem o anonimato do registro.

“O canal operado por uma organização externa à empresa proporciona plena segurança aos colaboradores e demais públicos que utilizam este instrumento, uma vez que o registro, a análise e o encaminhamento das denúncias são conduzidos de forma isenta, fora dos limites da companhia. A ação da Odebrecht em gerir adequadamente os casos individuais irá gradativamente orientar a cultura ética da organização para que os interesses coletivos, quando colocados em risco, sejam também percebidos e informados pelos denunciantes”, comenta Marcelo Forma, sócio-diretor da ICTS, empresa brasileira de consultoria, auditoria interna e serviços em gestão de riscos e de negócios.

A Política sobre Conformidade da Odebrecht, aprovada em 2016, estabelece as medidas disciplinares a serem aplicadas nos casos de comportamento não ético e violações às legislações, de acordo com o nível de gravidade do fato e o grau de responsabilidade dos envolvidos. Podem ir desde advertência verbal até demissão com justa causa.

Banner Whatsapp Desktop
TCE - Devolução Auxílio Emergencial
ALMS