22 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Governo

Nelsinho define amanhã estratégia para garantir segurança nos postos de saúde

Fort  Atacadista - 21 ANOS

  O prefeito Nelson Trad Filho se reúne amanhã às 9 horas  na Unidade de Pronto Atendimento da Vila Almeida com representantes da PM, Guarda Municipal, para definir uma estratégia que garanta segurança aos médicos e demais profissionais em todas as unidades da rede pública qie poderão contar com policial
armado.

   Nelsinho diz que não pretende ficar de braços cruzados diante de ações como que a aconteceu na última quinta-feira à noite quando um grupo de 20 pessoas, impaciente com a demora no atendimento, invadiu a unidade de saúde da Vila Almeida, ameaçando agredir o pessoal da recepção  e demais servidores de serviço. Apavorados, os funcionários, inclusive os quatro médicos de plantão, tiveram de se trancar numa das salas do posto com medo de serem agredidos. Situação como esta, de tensão, não foi um caso isolado nas últimas semanas.  No último dia 8, uma médica do Centro Regional de Saúde da Coophavila 2 registrou queixa na Polícia contra uma paciente que a teria agredido. 

  Nesta reunião de amanhã deve ser definida uma ação mais forte e a Policia Militar que deve ser acionada e intervir rapidamente, em caso de tumulto, para garantir tranqüilidade e segurança aos profissionais da saúde.
 O prefeito prefere não especular se de fato essas situações são casos isolados, provocadas pelo descontrole eventual de alguém que esteja esperando atendimento, mas no caso específico desta invasão da semana passada no Vila Almeida,  há indícios de que pode ter havido orquestração estimulada  por  agitadores profissionais. Nelsinho diz que janeiro normalmente é um período crítico para  o atendimento nas unidades de saúde. A demanda se mantém, enquanto o quadro de médicos da Secretaria de Saúde fica desfalcado porque muitos profissionais entram de férias, o que gera demora. “Nossa recomendação é que as pessoas, antes de se dirigirem  às unidades de pronto atendimento,  liguem na central do SAMU (192) para saber em qual centro regional de saúde  há médicos trabalhando naquele momento”.  Na pediatria, o problema é mais sério, pois, segundo a Prefeitura já vem divulgando há algum tempo, faltam profissionais e nem o aumento dos valores dos plantões resolveu o problema.

Banner Whatsapp Desktop
ALMS
AL MS