27 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
TCE - Devolução Auxílio Emergencial
VIOLÊNCIA

MS aparece em primeiro lugar entre os estados que mais matam indígenas

Dados apresentados pelo Cimi revelam que o número de assassinatos no Estado a pessoas da etnia representa 35% do ocorrido no Brasil

30 setembro 2020 - 21h23Da Redação
Tio e sobrinho foram mortos na aldeia Jaguapiru em Dourados em 2019
Tio e sobrinho foram mortos na aldeia Jaguapiru em Dourados em 2019 - (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Fort  Atacadista - 21 ANOS

Quarenta indígenas foram assassinados no Mato Grosso do Sul em 2019. O número representa 35% do registrado em todo o Brasil: 113. Os dados foram divulgados hoje pelo relatório do Conselho Indigenista Missionário (Cimi). O levantamento foi feito com o auxílio de entidades e associações dos povos sobre a situação dos índios no País.

O documento reforça o quanto o Estado do MS tem sofrido com constantes e violentos ataques a tais etnias e ainda aponta para episódios de tortura, inclusive de crianças.

Quanto a conflitos territoriais, o Mato Grosso do Sul também figura em primeiro lugar no ranking. No ano passado ocorreram 10 situações do tipo, das 35 no Brasil.

As tragédias ainda incluem números de suicídio. O Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) do MS mostra que desde 2006, 645 indígenas se suicidaram, o que remete a uma média de 1 suicídio a cada 7,9 dias.

Também houve um aumento em 2019 quanto aos focos de incêndio em terras indígenas. A variação em um ano marcou 452%. Kadiwéu, localizada na transição entre o Pantanal e o Cerrado, foi a área mais afetada, onde foram computados 1.268 focos. 

A Fundação Nacional do Índio (Funai) ainda não se manifestou a respeito dos dados do Cimi.

Banner Whatsapp Desktop
ALMS
TCE - Devolução Auxílio Emergencial