24 de fevereiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Internacional

Moscou consolida seu poder na Crimeia

3 março 2014 - 10h28
A expansão militar russa na república autônoma da Crimeia (Ucrânia) está dividindo as lealdades dos militares do Estado ucraniano na península do mar Negro, sem que seja possível ainda medir a envergadura da fragmentação e suas consequências.
 
O chefe da Frota Militar Ucraniana, o contra-almirante Denis Berezovski, prestou juramento “ao povo de Crimeia” em um ato organizado ontem em Sebastopol depois de uma reunião entre o máximo dirigente de Crimeia, o presidente do Conselho de Ministros, Serguéi Axiónov, e o chefe da frota russa do mar Negro, Aleksandr Bitkó. No sábado, em Kiev, o presidente ucraniano em exercício, Alexandr Turchínov, nomeou por decreto Berezovski como chefe da FMU.
 
Mas, um dia depois, Berezovski passou a comandar as Forças Marítimas da República da Crimeia, segundo um vídeo sobre o evento difundido pela agência Unian. Berezovski estava acompanhado de Axiónov, que assinou a ordem de nomeação do contra-almirante. “Os militares ucranianos, lotados na Crimea, declaram de forma massiva seu apoio ao Governo legitimamente eleito pela Crimeia. Agradeço seu patriotismo”, afirmou Axiónov.
 
E prosseguiu: “Os militares são uma casta especial. Sentem de forma muito aguda o perigo das ações de combate e estamos seguros de que fazem todo o possível para não permitir que ocorra um derramamento de sangue e para fazer prevalecer a razão ante os desgraçados políticos que se instalaram em Kiev”. 
Banner Whatsapp Desktop
Banner TCE
TJ MS