30 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Campanha Bonito Seguro - Fase 2
Acidente

Milhares de pessoas abandonam seus lares no centro das Filipinas devido ao vulcão Mayon

15 dezembro 2009 - 10h53
reprodução
Fort  Atacadista - 21 ANOS

Milhares de pessoas abandonaram nesta terça-feira a pé seus lares nas proximidades do vulcão Mayon, na região central das Filipinas, enquanto outros tantos eram retirados pela possibilidade de erupção, indicaram fontes oficiais.

O Exército e as autoridades cooperam com os serviços de proteção das Filipinas para retirar quase 50 mil habitantes em um raio de seis quilômetros em torno do vulcão, que desde ontem expele lava e cinzas.

Rafael Alejandro, responsável dos serviços de proteção civil da zona, explicou que 11.981 pessoas das localidades de Camalig e Daraga, na província de Albay, já foram alojadas em refúgios temporários e escolas até que possam retornar a suas casas.

"A evacuação continuará durante os próximos dois ou três dias, nosso objetivo é realocar 9.946 famílias - 47.285 pessoas - das seis localidades mais próximas ao vulcão", indicou.

O Exército enviou 16 caminhões para transferir os afetados e decretou um toque de recolher de 24 horas, unido a fortes medidas de vigilância, para evitar que ninguém entre na zona de perigo.

Alejandro indicou que os relatórios científicos assinalam que a atividade do vulcão tem aumentado, e é provável que em breve ocorra uma explosão.

O Instituto Filipino de Sismologia e Vulcanologia elevou ontem o nível de alerta até 3 (em uma escala que vai até 5), perante sinais que indicam que há maior probabilidade de o vulcão entrar em erupção em algumas semanas. O alerta 4 indica uma iminente erupção explosiva do vulcão.

"Por enquanto a atividade do Mayon não causa um perigo iminente, mas o óxido de enxofre poderia se acumular e obstruir a cratera, o que aumentaria a pressão e provocaria uma erupção explosiva", advertiu Renato Solidum, diretor do Instituto Filipino de Vulcanologia.

A atividade do Mayon é seguida de perto pelos vulcanólogos desde julho deste ano, quando aumentou sua atividade após quase três anos adormecido.

Com uma altura de 2,462 mil metros e conhecido como "o cone perfeito", o Mayon é um dos vulcões mais ativos das Filipinas.

A pior de suas 45 erupções conhecidas foi em 1814, quando matou aproximadamente 1,2 mil pessoas e enterrou uma cidade inteira.

Banner Whatsapp Desktop
AL MS
Annelies