25 de janeiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
senar
Eleições 2008

Justiça Eleitoral vai gastar R$ 5,5 milhões para organizar eleição

Estão disponíveis  5.897 urnas eletrônicas à disposição em todo o Estado
Estão disponíveis 5.897 urnas eletrônicas à disposição em todo o Estado - Divulgação
MÊS DA ECONOMIA COMPER

O processo eleitoral de hoje vai custar  R$ 5.521.149,37, conforme projeção do TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral) - uma média de R$ 3,45 por eleitor. Somente para Campo Grande a previsão é de um gasto de R$ 1.784.467,65. Em todo o Estado, com transporte de urnas e de materiais o investimento será de R$ 245 mil. Já com combustível, o gasto será de R$ 140 mil.Alimentação dos mesários e do pessoal de apoio no dia da eleição custará R$ 267.800,00. O pleito envolve 20.400 mesários e 130 colaboradores, além de 54 juízes, 54 promotores, 293 servidores e cerca de 30 mil homens de diversas forças policiais (polícia militar, civil, federal e rodoviária federal, bombeiros e exército).   O gasto com pessoal é de R$ 1.745.187,00. Já com funcionários terceirizados que farão limpeza e a vigilância, o custo será de R$ 90.924,00.

Estão disponíveis  5.897 urnas eletrônicas à disposição, com previsão de que sejam usadas  4.868 em todo o Estado, 1.381 em Campo Grande. As outras 1.029 urnas ficam como reservas.

Desde a última quarta-feira os presidentes de mesa passaram a receber dos cartórios eleitorais de Campo Grande as urnas eletrônicas. Convocada pela primeira vez para ser presidente de mesa, a advogada Analice Morais sabe que tem uma responsabilidade importante ao levar a urna para casa. Ela passa a ser responsável pela integridade do equipamento até o dia das eleições. A líder comunitária do bairro Tiradentes Vanilda Galhardo acumula muita experiência quando o assunto é ser presidente de mesa. É a quinta vez que ela é convocada para essa função. Vanilda diz que “acha o máximo” trabalhar como presidente de mesa e que isso faz ela “se sentir útil”.

E o comerciante Dorival Emídio da Silva, de 40 anos, resolveu ir de motocicleta com a mulher para pegar a urna, mesmo sabendo que a Justiça Eleitoral entrega o equipamento na residência de quem não pode ir buscar.

Serão exatos 1.000 locais de votação em todo o Estado e 229 na Capital, segundo a assessoria de comunicação do TRE/MS. O maior deles em Campo Grande é a Escola Estadual Teotônio Vilela, na Avenida Souza Lima, no Bairro Universitária 2. Naquele colégio eleitoral serão 15 seções com um total de 5.867 eleitores.  Mato Grosso do Sul tem 1.618.383 eleitores, 509.910 da Capital.

Banner Whatsapp Desktop
TJ MS