28 de fevereiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Mensalão

João Paulo Cunha renuncia ao mandato parlamentar

8 fevereiro 2014 - 08h17
O ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha (PT/SP), um dos 25 condenados pelo Supremo Tribunal Federal no processo do mensalão, renunciou ao mandato na noite de ontem, após ter afirmado várias vezes que não faria isso. Ele está preso desde terça-feira no Complexo Penitenciário da Papuda. É o quarto e último deputado condenado pelo mensalão a renunciar ao mandato.
 
 
“Com a consciência do dever cumprido e baseado nos preceitos da Constituição Federal e no Regime Interno da Câmara, renuncio ao mandato”, disse Cunha na curta carta de renúncia, entregue à Câmara. No preâmbulo do texto, ele cita o escritor cubano Leonardo Padura: “Pois a dor e a miséria figuram entre aquelas poucas coisas que quando repartidas tornam-se sempre maiores.”
 
Condenado no mensalão por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro, ele começou a cumprir pena em regime semiaberto, que permite trabalho externo durante o dia, com retorno à prisão para dormir. Na quinta-feira, portanto um dia antes da renúncia, Cunha chegou a entrar com pedido na Vara de Execuções Penais do Distrito Federal para trabalho externo na Câmara dos Deputados, como deputado, e saídas temporárias para estudo, indicando que não renunciaria ao mandato.
 
Foi condenado a nove anos e quatro meses de prisão. Penas superiores a oito anos levam ao regime fechado. Mas como tem um recurso para ser julgado no crime de lavagem, por enquanto ele cumpre uma pena menor, de seis anos e quatro meses.
Banner Whatsapp Desktop
TJ MS
Banner TCE