03 de março de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Tragédia

Identificação das vítimas do acidente pode levar dois meses

19 dezembro 2013 - 07h14
Oito corpos terão que passar por DNA
Oito corpos terão que passar por DNA - Perfil News
A identificação dos corpos da maioria das vítimas da tragédia na BR-267, ocorrida às 3h de anteontem (17), pode levar de um a dois meses, segundo o coordenador geral de Perícias do Estado, Nelson Firmino Júnior. Dos 12 mortos na colisão da Van, de Três Lagoas, com uma carreta carregada com carne, oito ficaram totalmente carbonizados e só irão ser identificados por meio de exame de DNA.
 
De acordo com Firmino Júnior, oito corpos foram localizados e devem ser encaminhados para o IMOL (Instituto Médico e Odontológico Legal) de Campo Grande. Peritos vão coletar material genético dos corpos e de parentes para identificá-los. “Exame de osso é difícil, no caso de queima, é extremamente difícil”, admitiu. “Houve uma queima intensa”, contou.
 
Peritos
 
Mais de 24 horas após o acidente, os peritos continuavam no local do acidente tentando resgatar vestígios de corpos entre as ferragens dos dois veículos envolvidos na tragédia. Somente após a conclusão dos trabalhos, os corpos serão encaminhados para o IMOL de Campo Grande.
 
Este é um dos motivos da divergência sobre o número de mortos na tragédia. Inicialmente, foram confirmadas 11 mortes. No entanto, ontem à tarde, foram divulgados 12 nomes.
Banner Whatsapp Desktop
Banner TCE