27 de fevereiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Governo

Governo envia mais 2 toneladas de medicamentos para o ES

26 dezembro 2013 - 16h11
Em alerta por mais chuva no Espírito Santo, o Ministério da Saúde enviará nesta quinta-feira mais duas toneladas de kits com medicamentos e matérias hospitalares para o Estado, que já havia recebido a mesma quantia de kits na última segunda-feira. A estrutura será reforçada com mais três equipes especializadas em transporte aéreo de pacientes.
 
O ministro da Saúde conversou nesta quinta-feira, por videoconferência, com autoridades do Espírito Santo e Minas Gerais para tratar da assistência às vítimas atingidas pela forte chuva.
 
Só no Espírito Santo, 21 pessoas morreram em consequência dos temporais que atingem o Estado, enquanto Minas Gerais já contabiliza 18 vítimas fatais.
 
A chuva obrigou 48.601 a abandonar suas casas no Espírito Santo, segundo o último boletim da Defesa Civil.
 
O número de desalojados caiu em relação aos quase 50 mil registrados no primeiro boletim de quarta-feira devido à baixa do nível das águas de alguns rios, o que permitiu o retorno de várias famílias a seus lares.
 
"A previsão é que as chuvas continuem. O planejamento das ações tem de ser para resgate imediato, mas também para preparação dos municípios e dos serviços de saúde para que as chuvas vão continuar.
 
Temos de manter o estado de alerta de que as chuvas vão continuar, em especial no Espírito Santo. Não podemos trabalhar com o cenário de que as chuvas pararam nos dois Estados (Espírito Santo e Minas Gerais)", disse Padilha.
 
Segundo o ministro, as duas toneladas de medicamentos que serão enviadas na noite de hoje têm capacidade de garantir o atendimento de 15 mil pessoas por 30 dias. O governo enviará ainda mais 10 mil frascos de hipoclorito de sódio – composto químico usado para tratar água para consumo.
 
Serão disponibilizadas ainda quatro viaturas 4x4 para transporte de pessoas em regiões de difícil acesso.
 
O Ministério da Saúde deslocará também mais dois coordenadores da Força Nacional do SUS. Após um mapeamento da Secretaria de Saúde do Espírito Santo, que deverá ser feito nesta tarde, o governo decidirá se envia equipamentos e equipes para realização de cirurgias nas regiões atingidas pela chuva.
 
Até agora, está descartada a construção de um hospital de campanha para o atendimento.
 
O governo ainda não contabilizou o número de pacientes que apresentaram sintomas de doenças relacionadas a inundações, mas estima que pelo menos as 5 mil pessoas que estão em abrigos foram avaliadas por equipes médicas.
 
Minas Gerais
 
O governo de Minas não solicitou reforço da Força Nacional do SUS ou envio de mais frascos de hipoclorito de sódio. O Estado considera, por ora, suficientes os 90 mil frascos do composto químico para tratar água para consumo.
 
Segundo Padilha, a cidade de Aimorés, na divisa com Espírito Santo, apresenta a situação mais delicada. De acordo com dados do ministério, 12 pacientes tiveram de ser removidos para uma estrutura montada em Baixo Guandu (ES).
 
Recomendações
 
O Ministério da Saúde recomendou às pessoas que fazem hemodiálise ou quimioterapia, e que estejam em cidades atingidas pelas chuvas, que procurem a Defesa Civil local para não ficar sem o atendimento.
 
Habitantes das regiões atingidas por inundações que tenham sentido dores no corpo, diarreia e febre também devem procurar as autoridades locais.
Banner Whatsapp Desktop

Deixe seu Comentário

Veja Também

Mais Lidas

Banner TCE
TJ MS