25 de novembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
multicasas novo
Governo

Governo do Estado reconstruirá casas e removerá as famílias de áreas de risco

Fort Atacadista Natal

  A visita ao interior de Mato Grosso do Sul teve objetivo de pontuar os estragos que as chuvas fizeram nas moradias destes municípios.
Marun ouviu a população sobre a atual situação de todas as localidades. Se reuniu com prefeitos e autoridades para definir as ações, e como a secretária de habitação pode atuar nestes casos.

  “Fomos a estes locais levantar informações e conferir de perto os pontos mais críticos na habitação, para posteriormente podermos traçar planos de ações emergenciais e atender da melhor forma possível esta população que tanto já sofreu nestes últimos dias”, explicou.

  Em Ivinhema o secretário visitou a construção de 20 casas do bairro Água Azul. “As moradias que construímos nesta região não foram prejudicadas com os efeitos das chuvas. Em breve vamos fazer a entregas de casas que já estão em fase final da construção”, ressalta Marun que aproveitou a visita para verificar erosões e dimensionar os estragos causados pelas intempéries na região.
 O distrito de Amandina, próximo a Ivinhema, também foi prejudicado pelos efeitos climáticos. Alguns moradores tiveram suas casas invadidas pelas águas e precisaram ser removidos. Para atender esses moradores serão construídas 60 unidades habitacionais no distrito “A nossa prioridade é atender as pessoas que estão nas áreas de risco. Algumas casas na beira do asfalto foram alagadas, porém os moradores não querem ser removidos. Isso muito nos preocupa”, enfatiza Marun .

  O secretário de Habitação, juntamente com o prefeito de Ivinhema, Renato Câmara, visitou o local onde as casas serão construídas. Vistoriaram a planta e discutiram como ficará a disposição de lotes e quadras no projeto do bairro que será erguido no local.

  No município mais atingido, Novo Horizonte do Sul, que recentemente chegou a registrar 300 milímetros de chuva em apenas 4 horas, alguns moradores não querem deixar suas casas e estão vivendo em áreas de risco. Este é o caso do senhor Manoel, morador da zona rural, que tem a estrutura de sua casa comprometida, podendo ser engolida a qualquer momento por uma grande erosão que está no seu quintal.

  De acordo com Marun, 11 domicílios visitados, estão com indicativos de reconstrução. “O próximo passo é realizar uma avaliação nos terrenos e detectar se o solo continua ou não cedendo. Só a partir de então poderemos reconstruir as casas afetadas”, completa o secretário. Marun ressalta que estes recursos serão obtidos com investimentos da União e do Estado.

  Nos próximos dias, técnicos especializados em estudos do solo, devem visitar a região para avaliarem mais detalhadamente os terrenos onde estão as casas prejudicadas. Como parte de ações emergenciais no município, o governo já garantiu a construção de 30 casas em Novo Horizonte do Sul.

  A mesma situação se repete em outras residências, cerca de 20 famílias estão ilhadas na zona rural. Em uma das casas, em que a moradora se recusa a abandonar, o secretário mandou que fossem colocadas escoras na porta até que a moradora decida deixá-la. Segundo Marun, se continuarem as chuvas a casa pode cair.

 

Banner Whatsapp Desktop
Departamento de Operações de Fronteira - Disque Denúncia