27 de fevereiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Campo Grande

Gilmar Olarte toma posse pedindo União da cidade e que sonho não realizado, ainda pode ocorrer

13 março 2014 - 09h55

O então vice-prefeito de Campo Grande, Gilmar Orlate, agora já é novo prefeito da Capital, no lugar de Alcides Bernal, que foi cassado pela Câmara de Vereadores, no fim da noite desta quarta-feira (12). O novo chefe do executivo municipal, que também é do PP (Partido Progressista), tomou posse nesta manhã de quinta-feira (13), ás 9h35, na Casa de Leis. Como preconiza a Lei, o presidente do Legislativo, Mario César, conduziu a cerimônia e o juramento de prefeitável, que Olarte devia proferir, para em seguida assinar seu termo de posse. Após fez um discurso de aproximadamente quinze minutos, que emocionou a população presente, pedindo as bênçãos e união de todos, pela cidade.

Olarte, que é religioso, pastor da Igreja Assembleia de Deus, em sua fala citou Jesus Cristo, mas também o lendário cantor Raul Seixas: "Um sonho que sonha só, é apenas um ...." e chamou a todos para uma união e para rezar pela administração. Muitos dos presentes foram as lágrimas, com a Câmara lotada e todos já confirmando apoio ao novo titular da prefeitura da Capital.

A Câmara está cheia e não se vê ninguém contra a posse e ou pedindo 'Justiça' contra a posse e resultado de 23 x 6, que culminou com a retirada de Bernal, de seu cargo, para qual foi eleito como o titular na eleição de outubro de 2012. O também progressista Bernal lutou desde sua eleição contra a maioria oposicionista no Legislativo, que fez uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar atos irregulares na administração. Os levantamentos levou e passou a formação de uma Comissão Processante, que apontou e culminou com condenação em improbidade administrativa de Bernal.

Agora Todos pela cidade

O discurso de Olarte, após 5 minutos, já oficialmente como o prefeito do município, conclamou união em prol da cidade, entre todos os presentes ou não e forças político-social, que forma ou estão mais em atuação na cidade.

"Vamos juntos, agora mais do que nunca unir todos, pensar e agir com trabalhadores, políticos, toda as religiões, movimentos sociais e pessoas que querem mexer na cidade. Fazer sua vida voltar, entrar no ritmo que deveria estar, seguindo seu curso de grandiosidade e como Capital", disse.

O novo prefeito ainda ainda pediu permissão para quebrar o protocolo e orar, no Plenário Oliva Enciso, a oração do Pai Nosso, com os vereadores em pé. “Devemos pedir a Deus a força, sabedoria e discernimento”, justificou. Em seguida, o hino nacional foi cantado pelos presentes.
 
"Perdão por Bernal?"

O agora prefeito já fez sua primeira fala política, citando, indiretamente, o agora ex-prefeito Bernal, seu corregilionário, presidente estadual do PP, ao pedir perdão ao povo de Campo Grande, pelo que estava ou está acontecendo na cidade, devido ou por causa de seu partido.

"A todo povo de Campo Grande, como membro do PP peço perdão a população, sonhamos um sonho especial e não conseguimos cumprir. Mas o sonho do PP não acabou. Possamos nós agora, a partir de agora fazer acontecer e realiza-lo", falou Olarte.

Caso e processo Bernal

O então prefeito Bernal teve o mandato cassado na noite de ontem por nove crimes atribuídos a ele pela Comissão Processante, que culminou no eral em Improbidade administrativa. Os crimes são relacionados à contratação de três empresas: Salute, Jagás e MegaServ.
 
Ele foi condenado por fabricação de situação de emergência na contratação de cada uma das empresas; omissão ou negligencia na defesa de bens, rendas, direitos ou interesses do Município sujeitos à administração da Prefeitura; e por proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo.
 
A batalha final, durou praticamente três meses, neste processo, que passou por quase todo primeiro e único ano da adminstração Bernal. A sessão de ontem, na realidade foi a segunda ou a continuidade da primeira aberta em 26 de dezembro de 2013.
 
Em dezembro, o caso político-legislativo, foi parar no Poder Judiciário, que a principio barrou o julgamento, em liminares do TJ-MS (Tribunal de Justiça de MS). Assim, a oposição recorreu a isntancia superior e no STJ (Superior Trinal de Justiça) consegui reverter e fazer a sessão de cassação de Bernal.
Banner Whatsapp Desktop
Banner TCE
TJ MS