22 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Obras

Federalização de rodovia provoca polêmica entre André e senadores

Fort  Atacadista - 21 ANOS

   A proposta de federalização da MS-040, estrada que Campo Grande ao estado de São Paulo (na divisa com Brasilândia), virou foco de polêmica depois que o governador André Puccinelli reclamou da suposta morosidade do Senado na apreciação da proposta. O senador Delcidio do Amaral reagiu, dizendo que André está mal assessorado a respeito da questão. “Lamento registrar que o governador está, no mínimo, mal assessorado nessa questão. O Projeto de Lei número 18, que trata do Plano Nacional de Viação, foi aprovado pelo plenário do Senado no dia 17 de dezembro do ano passado. Nele, foi incluída a Emenda número 5, de minha autoria, que pede a federalização da MS-040, o que pode ser facilmente comprovado ao se rever o noticiário da imprensa na ocasião e as notas taquigráficas do Senado”, frisou. A proposta está em tramitação na Câmara. 

  O senador Valter Pereira coloca em dúvida a eficácia da federalização para garantir a pavimentação da rodovia. “Não há qualquer prejuízo observável, até porque federalizar uma rodovia não é garantia de que ela vá ser pavimentada, como supõe o governador”. E prossegue: “ a federalização não representa uma obrigação do governo Federal de pavimentar e, sem vontade política da União, a rodovia continuará como está”. Ao contrário do governador, Valter acredita que mais do que a transferência para o governo Federal, o importante é a inclusão da rodovia no Plano Nacional Viário (PNV).

  O governador entende que o melhor caminho para federalizar e conseguir a pavimentação da rodovia MS-040 é fora Plano Nacional de Viação (PNV), conforme prevê projeto do deputado Vander Loubet já aprovado e que precisa ser ratificado no Senado. 

  “Tem de ser como foi com a BR-359, que foi federalizada na Câmara e no Senado, e depois conseguimos liberar recursos de emenda para pavimentar o primeiro trecho”. O temor do governador é que, incluída no PNV, a proposta de transferir ao governo federal a competência da via e assim obter dinheiro para asfaltamento, se arraste por anos, sem que o projeto se concretize. “Se o Senado federalizar, a bancada pode fazer uma emenda coletiva [recursos para pavimentação], e conseguimos liberar a primeira parcela. Com isso, o governo federal faz [a obra], porque já estará federalizada”, avaliou. 

  Ele vai tratar da proposta com os três representantes do Estado no Senado, e negou que tenha feito críticas aos parlamentares: “Reclamei da morosidade do Senado, não dos senadores”.

Banner Whatsapp Desktop
AL MS
ALMS