25 de novembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
tce natal
bioma

Equipes já estão em campo para avaliação dos impactos das queimadas no Pantanal

Distribuição de alimentos, monitoramento de área, levantamento de espécies atingidas e restauração da paisagem são algumas das tarefas

20 novembro 2020 - 18h58Da Redação
Profissionais do IHP estão nos locais afetados pelos incêndios para realizar os trabalhos
Profissionais do IHP estão nos locais afetados pelos incêndios para realizar os trabalhos - (Foto: Divulgação)
Fort Atacadista Natal

Depois do fogo consumir 4,3 milhões de hectares do Pantanal, agora o trabalho para os próximos meses na região é de assistencialismo. Ações como distribuição de alimentos, instalação de câmeras Traps e avaliação dos impactos do fogo nas espécies da Serra do Amolar são uma tarefa importante para os envolvidos.

Profissionais do Instituto Homem Pantaneiro (IHP), liderados pelo médico veterinário Diego Viana, estão nos locais afetados pelos incêndios para realizar os trabalhos. “Levando em consideração que as chamas iniciaram em janeiro e persistiram até este mês de novembro, não há dúvidas de que a maioria das espécies tiveram seus períodos reprodutivos afetados, além disso muitos animais foram encontrados mortos pelo fogo, sendo que alguns estão na lista de espécies ameaçadas de extinção da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza), explica Viana”.

Animais estão sendo monitorados com o objetivo de levantamento de quantas espécies foram atingidas. O que se sabe até agora é que 18 animais já foram resgatados, de 10 espécies diferentes, na Serra do Amolar. Oito foram soltos após tratamento.

Além do IHP, outras organizações também participam dos trabalhos. “Fomos, como parte da natureza, atingidos de forma fulminante pelo fogo. Precisamos de toda energia para restaurar a paisagem da Serra do Amolar”, afirma o Coronel Ângelo Rabelo, diretor do Instituto do Homem Pantaneiro.

Outra preocupação é com a possibilidade de os incêndios voltarem no ano que vem e com mesma intensidade. Para isso, estratégias deverão ser elaboradas para a prevenção do problema.

As pessoas que quiserem ajudar poderão realizar doações para angariamento de recursos que serão direcionados às equipes de campo. A participação pode ser feita através da campanha “Juntos Vamos Mais Longe”, com doações diretas pelo site institutohomempantaneiro.org.br/participe.

Outro movimento também está auxiliando financeiramente os profissionais que atuam no bioma. Denominado de “O Pantanal Chama” e co-criado por Instituto SOS Pantanal, União BR e Luan Santana, o site está coletando assinaturas em seu manifesto e doações através do endereço opantanalchama.sospantanal.org.br.

As arrecadações serão destinadas, por exemplo, à realização do reconhecimento de áreas possíveis para ilhas de alimentação para fauna na Serra do amolar, permanência de equipes de resgate de fauna em campo, cobertura de despesas com embarcação com motor, veículo 4x4 com caçamba, combustível, alimentação, contratação de técnicos e especialistas em fauna impactada pelo fogo, medicamentos e suporte para os animais.

Sobre o IHP
Fundado em 2002, o Instituto Homem Pantaneiro (IHP) é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que atua na conservação e preservação do bioma Pantanal e da cultura local. Sua missão é “Preservar o Pantanal”. Tem sede em Corumbá - Mato Grosso do Sul. Dentre as ações que realiza, está a Prevenção e o combate a incêndios florestais na região da Serra do Amolar.

Banner Whatsapp Desktop
Departamento de Operações de Fronteira - Disque Denúncia