26 de setembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
PMCG
MESADA

Educador financeiro fala sobre a "mesada" e dá dicas

Dar a mesada de forma totalmente aleatória, sem nenhum critério, é motivar o consumo dessa criança, alerta especialista

26 janeiro 2016 - 13h24Da redação

Percebendo a dificuldade que os pais e familiares têm em entender o papel da mesada, o Presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros, Reinaldo Domingos, criou uma metodologia para auxiliá-los sobre o tema.
 
“Dar a mesada de forma totalmente aleatória, sem nenhum critério, é motivar o consumo dessa criança, jovem ou adulto”, alerta ele, que é autor do livro Mesada não é só dinheiro – Conheça os 8 tipos de mesada e construa um novo futuro.
 
Segundo Domingos, a mesada pode ser dada desde cedo, a partir do momento em que a criança entenda o significado do dinheiro, geralmente, por volta dos 3 anos de idade.
 
Resumindo os oito tipos de mesada, a primeira é a mesada voluntária que ensina que metade do dinheiro deve ser guardado e metade pode ser consumido, podendo a criança realizar sonhos curtos, como comprar doces, balas, brinquedos baratos, etc.
 
A segunda é a mesada financeira que deve ser dada por volta dos 7 ou 8 anos, ensinando também que metade do dinheiro recebido deve ser guardado e metade pode ser consumido, porém com essa idade, quantias maiores podem ser dadas, pois as crianças já tem uma noção maior de como fazer contas e qual o valor do dinheiro.
 
A terceira é a mesada econômica que ensina sobre a economia dentro de casa, ou seja, a metade da quantia que obtiverem com a economia dentro de casa, seja com energia, água ou produtos consumidos no dia a dia, poderá ser usada para a realização de sonhos da família conjunto ou canalizada de forma individual, incorporada na sua mesada financeira.
 
A quarta é a mesada de terceiros que é aquela quantia recebida por terceiros, devendo ser guardado metade do valor e podendo ser consumida a outra metade.
 
A quinta é a mesada ecológica que incentiva a reciclagem e aproveitamento dos produtos em casa e na rua, como uma forma de economia.
 
A sexta é a mesada empreendedora que incentiva o indivíduo a empreender o que recebeu.
 
A sétima é a mesada de troca que incentiva o indivíduo a trocar, ao invés de comprar, podendo ser feitas feiras de trocas de livros, brinquedos, etc.
 
A oitava é a mesada social onde os pais se dispõem a passar mais tempo realizando atividades de interesse dos filhos.

Banner Whatsapp Desktop
TJ MS INTERNO

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você apoia o retorno do ensino presencial em escolas públicas ainda no ano de 2020?

Votar
Resultados
GAL COSTA
TJ MS
pmcg ms