28 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
TCE - Devolução Auxílio Emergencial
PROTESTO

Deputada adesiva carros contra governo do PT

A deputada estadual Mara Caseiro (PSDB) convidou ainda a população para movimento no dia 13 de março

7 março 2016 - 11h05Da redação com informações da assessoria
De acordo com a deputada, a pretensão para o próximo domingo é reunir pelo menos 50 mil pessoas na Capital, em uma caminhada que começa na praça do Rádio Clube Campo.
De acordo com a deputada, a pretensão para o próximo domingo é reunir pelo menos 50 mil pessoas na Capital, em uma caminhada que começa na praça do Rádio Clube Campo. - Patrícia Mendes
Fort  Atacadista - 21 ANOS

A deputada estadual Mara Caseiro (PSDB) participou no fim de semana de movimento no centro de Campo Grande, onde carros foram adesivados com mensagens que pedem a saída do PT do governo.

Os motoristas, em sua maioria, aderiram ao manifesto e demonstraram, mais uma vez, indignação diante do momento político que o Brasil enfrenta.

A adesivagem foi organizada por movimentos da sociedade civil fartos com os desmandos do governo do PT, incluindo o Reaja Brasil, Pátria Livre, Democrático Pró-impeachment, além de parlamentares de oposição e instituições como Rotary Clube e Maçonaria.

O movimento foi uma prévia da mobilização nacional que está sendo planejada para o próximo domingo, dia 13, quando milhões de brasileiros vão às ruas pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) e justiça contra a roubalheira e a corrupção que o governo petista instalou no País.

“Nós estamos vendo nosso Brasil hoje no fundo do poço, a casa está caindo. Nós precisamos apoiar o juiz Sérgio Moro. Todos os cidadãos que ainda acreditam neste País, e que querem justiça, venham pra rua dia 13”, convocou Mara Caseiro.

De acordo com a deputada, a pretensão para o próximo domingo é reunir pelo menos 50 mil pessoas na Capital, em uma caminhada que começa na praça do Rádio Clube Campo e termina em frente ao Shopping Campo Grande.

No momento, há três alternativas disponíveis para o Brasil: a primeira, e mais rápida, seria a renúncia da presidente Dilma. A segundo prevê que o processo de impeachment no Congresso Nacional seja acelerado. Há ainda a possibilidade de cassação da chapa da petista, no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

“De algum jeito, tem que dar certo. O que não podemos mais é ficar do jeito que está, tolerando essa pouca vergonha, essa bandalheira. Por isso, vamos para a rua dia 13, porque ou você vai, ou ela fica!”, concluiu a parlamentar. 

Banner Whatsapp Desktop
ALMS
MS Digital