21 de outubro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
al outubro2
Saúde

Dengue explode na Capital e já é considerado epidemia

Epidemia é quando se tem um número maior do que o esperado
Epidemia é quando se tem um número maior do que o esperado - Divulgação
Fort  Atacadista - 21 ANOS

 Em novembro de 2009, foram notificados 481 casos de dengue, enquanto que no mesmo período do ano passado esse número foi de 110.  Durante o ano passado inteiro, foram 1800 casos de dengue enquanto que em 2009 as notificações chegam a 2500.

 De acordo com a coordenadora, o quadro de epidemia acontece quando se passa do número esperado de casos. A quantidade de notificações esperadas é de 250, esse número quase dobrou em novembro desse ano. A comparação com o mês de outubro de 2009 também mostra que o número de casos aumentou consideravelmente, já que o número desse mês foi de 181 casos. A justificativa para esse aumento do número de casos em novembro está relacionado com a questão climática e com a volta do sorotipo 1 da doença que vem da Bolívia, como afirma a coordenadora..

“Epidemia é quando se tem um número maior do que o esperado, que é em torno de 250. Em novembro, nós tivemos 481 casos, ou seja, já passou do esperado. O que prejudicou foi o clima quente aliado com as freqüentes chuvas, isso deixa um ambiente propício para a proliferação da doença. Além disso, teve a volta do sorotipo 1 da doença, que aumentou os casos também, mostrando que as pessoas estão mais suscetíveis.”, afirma a coordenadora.

 Outro problema também destacado pela coordenadora é a falta de conscientização das pessoas que, apesar das campanhas, continuam agindo de forma negligente sobre a questão. A região que causa mais preocupação é a região Oeste que compreende os bairros Tarumã, Coophavilla e pedaço do Aero Rancho. Para conter o número de casos, estão sendo realizados mutirões e carros com fumacê.

 “Há pessoas que não têm conscientização, isso faz com que uma pessoa crie um criadouro que vai prejudicar um bairro inteiro, já estamos fazendo mutirões e carros com fumacê. Mas o uso de carros já mostra que a dengue está espalhada, porque estamos combatendo o inseto e não as larvas”, afirma a coordenadora.
Recursos e MS

 Em novembro, o ministro José Gomes Temporão (Saúde), disse em Campo Grande, que Mato Grosso do Sul será incluído num programa de combate a dengue. Ele veio à Capital lançar a campanha “Brasil Unido Contra a Dengue”. Segundo ele, até dezembro, serão destinados R$ 1,02 bilhão para o combate da dengue no Estado.

 De janeiro a agosto de janeiro a agosto deste ano foram notificados 12.441 casos da doença, o triplo do registrado no mesmo período do ano passado, quando foram notificados 4.065 casos.

 O Estado está na contramão do país, já que o número de casos aqui no Estado triplicou enquanto que no resto país os casos da doença caíram em 79,2% se comparado ao período de janeiro a agosto do ano passado.

 Segundo o Ministério da Saúde, a situação é crítica em sete cidades sul-mato-grossenses: Bonito, Campo Grande, Corumbá, Coxim, Dourados, Ponta Porã e Três Lagoas.

Banner Whatsapp Desktop
AL MS
PMCG