19 de setembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
JBS - Covid 19
INTERNACIONAL

Comey deve negar suspeita de obstrução de Justiça contra Trump, diz ABC News

6 junho 2017 - 17h08

O ex-diretor do Escritório de Investigação Federal (FBI, na sigla em inglês), James Comey, deve negar, no depoimento que ele irá prestar no Congresso dos Estados Unidos nesta quinta-feira, que o presidente Donald Trump interferiu no trabalho da agência, segundo relataram fontes à rede americana de notícias ABC News. Apesar disso, segundo a emissora, o depoimento de Comey "deve deixar a Casa Branca desconfortável".

Uma fonte entrevistada pela ABC News, que seria próxima a Comey, disse que ele não deve usar o depoimento no Congresso para acusar Trump de obstrução de Justiça, mas sim para "compartilhar suas preocupações".

O FBI, na liderança de Comey, conduzia investigação sobre o antigo assessor de Segurança Nacional do governo Trump, Michael Flynn, e suas relações com a Rússia, além de um suposto envolvimento do país com a campanha eleitoral do presidente em 2016.

Trump teria comentado, em fevereiro, que esperava que Comey interrompesse as investigações sobre Flynn. O ex-diretor do FBI teria documentado a conversa com o presidente. De acordo com fontes que revisaram o documento, Trump teria dito: "Espero que você veja um caminho claro para deixar essa investigação, deixar Flynn".

Advogados especialistas consultados pela rede de notícias americana afirmaram que os supostos pedidos de Trump para Comey detalhados no documento podem ser definidos legalmente como obstrução de justiça. A ABC News, no entanto, não teve acesso aos documentos de Comey.

Segundo a rede de notícias, Comey teria afirmado aos seus advogados que deve falar, no depoimento, que apesar do pedido incomum feito pelo presidente americano, ele acreditava que poderia fazer a investigação de maneira honesta se fizesse seu trabalho corretamente. Comey, ainda, deve negar a informação de que teria dito ao presidente americano, por três vezes, de que ele não estava sob investigação.

O FBI afirmou publicamente que está conduzindo uma apuração sobre um possível envolvimento da Rússia com a campanha eleitoral de Trump, mas não confirmou o nome do presidente como investigado.

Esta deve ser a primeira aparição pública de Comey desde que ele foi demitido, no início de maio. Ele deve prestar depoimento ao Comitê de Inteligência do Senado às 11h (de Brasília).

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você apoia o retorno do ensino presencial em escolas públicas ainda no ano de 2020?

Votar
Resultados
TJ MS INTERNO
pmcg ms
TJ MS