16 de janeiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Legislativo

Bernal defende mais investimento da União em segurança pública

Divulgação

Embora quatro mil dos 12 mil detentos que cumprem pena no sistema penitenciário estadualtenham sido condenados por prática de crimes federais (basicamente trafico de drogas), a União praticamente deixou de fora Mato Grosso do Sul da primeira etapa dos investimentos do Pronasci, o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania, o PAC da segurança pública. Dos R$ 134,6 milhões que a União investiu até julho, o Estado só foi contemplado com R$ 28,3 mil, um valor irrisório que não cobre os gastos nem de um dia que o Estado tem com a custódia desses presos. Para o vereador Alcides Bernal o custo desta massa carcerária (R$ 26 milhões por ano) é muito alto. “Muitos desses quatro mil detentos sequer viviam no Estado, estavam de passagem por Mato Grosso do Sul quando foram capturados. A longa faixa de fronteira faz do Estado porta de entrada de drogas. Essa realidade deveria ser considerada pela União ao decidir a partilha de verbas para custear a segurança pública.

Banner Whatsapp Desktop