27 de fevereiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Futebol

Atlético-MG entra para a galeria das decepções brasileiras no Mundial

19 dezembro 2013 - 12h49
O Atlético-MG não foi páreo para o Raja Casablanca, na quarta-feira, e se despediu precocemente do Mundial de Clubes da Fifa.
 
O time mineiro entrou assim para a galeria de decepções brasileiras na competição, que inclui times como o Santos de Neymar, o Palmeiras de Alex, o Cruzeiro de Palhinha e o Vasco de Juninho Pernambucano.
 
Em 2011, a equipe da Vila Belmiro chegou à competição sonhando com o tricampeonato. Tinha boas armas para vencer, como Ganso e Neymar, mas sucumbiu na final diante do Barcelona, de Messi. Foi derrotado por 4 a 0.
 
Um ano antes, a decepção ficou por conta do Inter. A equipe gaúcha caiu na semifinal ao perder por 2 a 0 para o Mazembe, do Congo. Ficou apenas com a terceira colocação ao vencer o Seongnam, da Coreia do Sul. A Inter de Milão foi campeã.
 
Em 2000, no primeiro Mundial de Clubes da Fifa, o Vasco chegou até a final, mas decepcionou a sua torcida ao perder nos pênaltis para o Corinthians, em pleno Maracanã. Edmundo desperdiçou a última penalidade.
 
Em 1999, o Palmeiras, então com os cofres cheios por conta da parceria com a Parmalat, não suportou a força do Manchester United no Japão e foi derrotado por 1 a 0. O time paulista tinha jogadores como Marcos, Arce, Alex, Asprilla e Paulo Nunes. O técnico era Luiz Felipe Scolari, hoje na seleção brasileira.
 
Um ano antes, o Vasco, do técnico Antônio Lopes, chegou ao Mundial para encarar o Real Madrid esperançoso por causa de seu elenco experiente. O ataque era formado por Luizão e Donizete. No meio, Juninho Pernambucano e Ramon. Tinha ainda Mauro Galvão na defesa e Carlos Germano no gol.
 
Mas o Real Madrid não deu chances aos brasileiros. O clube espanhol venceu por 2 a 1, com gols de Nasa, contra, e Raul. Juninho Pernambucano fez o tento de honra para os cariocas.
 
O Cruzeiro, grande arquirrival do Atlético-MG, já participou de dois Mundiais. E perdeu tanto em 1976 como em 1997. Os dois carrascos foram times alemães. Na primeira oportunidade, mesmo com jogadores como Jairzinho e Palhinha, caiu diante do Bayern de Munique. Na segunda, foi derrotado pelo Borussia Dortmund.
 
O Grêmio, campeão em 1983, teve a chance do bicampeonato em 1995, mas não foi páreo para o Ajax, da Holanda. Segurou o empate por 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação, mas caiu nos pênaltis.
Banner Whatsapp Desktop
TJ MS
Banner TCE