04 de dezembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
maracaju natal 2
AGRADECIMENTO

Adventistas agradecem a Pedro Chaves projeto que garante a participação em concursos públicos e exames de acesso ao ensino superior

O pastor Hélio Carnassale diretor de Liberdade Religiosa e Assuntos Públicos da Igreja Adventista do Sétimo Dia foi agradecer a atuação do parlamentar sul-mato-grossense sobre a realização de concursos públicos e provas de acesso ao ensino superior para c

11 maio 2017 - 12h00Da Redação
O parecer de Chaves, favorável ao projeto, estabelece que ninguém será privado do acesso ao ensino ou a cargos, empregos e funções públicas por motivo de crença religiosa
O parecer de Chaves, favorável ao projeto, estabelece que ninguém será privado do acesso ao ensino ou a cargos, empregos e funções públicas por motivo de crença religiosa - Divulgação
Fort Atacadista Natal


O senador Professor Pedro Chaves (PSC\MS) recebeu nesta quarta-feira (10) em seu gabinete, em Brasília,  o pastor Hélio Carnassale, diretor de Liberdade Religiosa e Assuntos Públicos da Igreja Adventista do Sétimo Dia. O pastor foi agradecer a atuação do parlamentar sul-mato-grossense na relatoria do Projeto de Lei  564/2015,  que dispõe sobre a realização de concursos públicos e provas de acesso ao ensino superior para candidatos impossibilitados de comparecer ao certame por motivo de crença religiosa.

De acordo com o pastor Carnassale, o número de adventistas no Brasil já passa de dois milhões. “Muitos de nossos fiéis tiveram que desistir de um concurso porque algumas provas são marcadas para sábado e os organizadores não ofereceram alternativas para que elas pudessem ser feitas em outro dia”, contou.

O parecer de Chaves, favorável ao projeto, estabelece que ninguém será privado do acesso ao ensino ou a cargos, empregos e funções públicas por motivo de crença religiosa. Aos candidatos que, em razão de credo religioso, não puderem fazer as provas de concursos públicos nas datas e horários estabelecidos previamente pelos organizadores, será oferecida a realização em outro dia e horário compatível com sua fé. A regra abrange processos seletivos para graduação em instituições públicas ou privadas, e o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Os cristãos adventistas do 7º. Dia, por exemplo, assim como os judeus tradicionais e algumas seitas seguidoras de Maomé, guardam o sábado como dia de reflexão e oração e, normalmente, não saem de casa antes do anoitecer. Em função disso, ficam impedidos de participar de concursos públicos e exames de acesso ao ensino superior caso as provas sejam realizadas em um sábado pela manhã ou à tarde.

“O Brasil é um país livre, onde toda pessoa pode escolher e seguir a religião que quiser. Por isso, nada mais justo do que garantir àqueles que guardam o sábado para a oração o direito de participar de concursos públicos e de exames como o Enem mesmo que para isso precisem fazer a prova no domingo ou qualquer outro dia”,  explicou Pedro Chaves. O projeto, de autoria do senador Magno Malta (PR/ES), será apreciado nas próximas semanas na Comissão de Educação, Direitos Humanos e Constituição e Justiça, onde tem caráter terminativo, ou seja, se for aprovado é automaticamente promulgado pelo Senado e entra em vigor, sem precisar da aprovação em Plenário.

Banner Whatsapp Desktop
Comper sem sair de casa

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

O que você pretende fazer com o 13º salário?

Votar
Resultados
Natal Comper
PREF DE MJU
Departamento de Operações de Fronteira - Disque Denúncia