19 de setembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
maracaju covid
DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

2ª Feira de Calçados, Couros e Vestuário de MS movimenta R$ 11,5 milhões em vendas

A feira reuniu mais de 128 marcas de calçados e acessórios em Campo Grande. Se comparado ao ano passado, houve um aumento de 5% nesta edição de 2016.

1 fevereiro 2016 - 10h29Da redação com informações da assessoria
Divulgação

A 2ª Feicc-MS (Feira de Calçados, Couros e Vestuário de Mato Grosso do Sul), realizada de 24 a 27 de janeiro, reuniu mais de 128 marcas de calçados e acessórios de 54 expositores no Armazém Cultural de Campo Grande (MS) e movimentou um volume de vendas de R$ 11,5 milhões, um crescimento de 5% em relação à edição anterior promovida no ano passado, segundo informações do presidente do Sindical/MS (Sindicato das Indústrias de Calçados de Mato Grosso do Sul), João Batista de Camargo Filho, um dos organizadores do evento.

Realizada por empresários do segmento com apoio do Sindical/MS, Sebrae/MS, Fiems, Senai, VitLog (Vitória Logística) e Morena Instalações, o evento deve atrair mais de 400 lojistas do Estado e também do Paraguai e Bolívia. “Os lojistas do Estado compraram a ideia de uma feira regional e compareceram em um bom número ao evento. Graças ao sucesso das duas primeiras edições, já lançamos a 3ª edição para o período de 10 a 13 de julho deste ano para apresentar a coleção primavera-verão”, destacou João Batista de Camargo Filho.

O analista de mercado da Região Centro-Oeste da Calçados Beira Rio, Paulo Henrique Silva, reforça que a Feira ajudou a apresentar a coleção da empresa para os lojistas locais. “Feiras regionais são muito importantes para o fortalecimento da nossa marca. É a maneira mais rápida para alcançarmos os nossos clientes. Para a indústria, esse formato de feira é ideal, pois não trabalhamos com o consumidor final”, ressaltou.

Já José Paschoal Fedel, representante da Klin e Pampili no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, acrescentou que esse modelo de evento é fantástico, pois aproxima a indústria dos lojistas. “Feiras como essa são muito dinâmicas e, por isso, participamos desde a 1ª edição, pretendendo estar na 3ª edição também”, disse, elogiando o formato do evento por facilitar o acesso aos comerciantes, que são os responsáveis por levar a produção da indústria até o consumidor final.

Lojistas

Para a lojista Maria de Fátima de Amaral Gomes, da Loja Gomes & Amaral, de Campo Grande, a Feicc-MS foi mais uma oportunidade para os comerciantes comprarem as últimas novidades da coleção de inverno 2016. “Antes tínhamos de nos deslocar até São Paulo e Rio Grande do Sul e agora temos essa opção de feira voltado só para lojistas aqui na nossa Capital. Precisávamos disso, pois ajuda a reduzir os nossos gastos e, além disso, não precisamos fechar a loja para vir à feira ou nos afastar por um ou dois dias, o que prejudica as nossas vendas”, analisou.

A lojista Romilda Nascimento, da Paris Calçados, de Três Lagoas, declara que levou de tudo um pouco para vender no seu estabelecimento. “A tendência são as botas de cano mais alto, acima do joelho, mas a bota estilo montaria também continua na moda”, pontuou, completando que o fato de o evento ser realizado no Estado mesmo facilita a vida do comerciante. “Ficou mais prático a feira ser regional. Além disso, aqui não tem o tumulto que tem nas feiras de São Paulo e Rio Grande do Sul”, garantiu.

Na avaliação da lojista Sueli da Silva Souza, da JJ Calçados, de Campo Grande, é importante o fato de a feira ser em Mato Grosso do Sul. “Essa foi a primeira vez que participei, mas gostei muito da iniciativa. Como é só para lojistas, a gente tem mais tempo para fechar negócios”, afirmou.

 

Banner Whatsapp Desktop
TJ MS INTERNO

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você apoia o retorno do ensino presencial em escolas públicas ainda no ano de 2020?

Votar
Resultados
GAL COSTA
pmcg ms
TJ MS