08 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
agecom
ESPORTE

Presidente da Caixa brinca com torcedor do Corinthians: 'Vai ficar sem estádio'

A brincadeira foi flagrada após uma entrevista de Pedro Guimarães durante o lançamento de um condomínio popular em Bagé

31 julho 2020 - 19h43
O motivo da brincadeira é que o banco estatal cobra, ao todo, R$ 536 milhões do Corinthians pelo financiamento do estádio inaugurado em 2014
O motivo da brincadeira é que o banco estatal cobra, ao todo, R$ 536 milhões do Corinthians pelo financiamento do estádio inaugurado em 2014 - (Foto: Reprodução)
HVM

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, brincou com um torcedor do Corinthians ao "ameaçar" tirar a Arena de Itaquera. A brincadeira foi flagrada após uma entrevista de Pedro Guimarães durante o lançamento de um condomínio popular em Bagé, no Rio Grande do Sul, nesta sexta-feira.

Após a entrevista, Pedro Guimarães brincou com um funcionário, possivelmente o câmera da TV Brasil. "Me deixa bonito hein, cara? Qual o teu time? É flamenguista, também? Corinthians? Vai ficar sem estádio, hein. Fica esperto aí, hein? Se não pagar, a gente tira, hein? Mengão vai jogar em São Paulo. Se pagar, ok. Se não pagar, não. Não tem mais aquela maluquice, não. É de todos os brasileiros. Fica esperto aí", afirmou o presidente da Caixa, em tom descontraído.

O motivo da brincadeira é que o banco estatal cobra, ao todo, R$ 536 milhões do Corinthians pelo financiamento do estádio inaugurado em 2014. A proposta do clube é pagar R$ 6 milhões em meses com jogos e R$ 2,5 milhões em meses sem partidas. Após a Caixa chegar a acionar o Corinthians na Justiça, o processo está suspenso enquanto as partes conversam para concluir o acordo.

No dia 17 de julho, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, prometeu resolver os problemas financeiros da Arena até novembro. Além da dívida com a Caixa, o clube tem pendência com a construtora Odebrecht. A tendência é de que o valor da dívida com a Odebrecht seja abatido com repasse dos CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento) à construtora e com valores das obras não realizadas.

"Com certeza, vamos resolver o problema da Arena até novembro. Não tive reunião com a Caixa ainda. Só jurídico e financeiro. Estou esperando oficializar o acordo com a Odebrecht da última parte que falta. Aí sim vamos na Caixa resolver. Voltei para resolver isso e será resolvido. Apesar de alguns estarem prejudicando. Nas próximas semanas vamos ter boas novidades", disse Andrés na ocasião.

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você é a favor do lockdown em Campo Grande?

Votar
Resultados
FORT ATACADISTA - Auxilio Emergencial  (interno)
agecom - fullbanner
Cornavirus