27 de janeiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
senar curso
ESPORTE

Fluminense aproveita falhas do Santos e vence por 3 a 2 no Maracanã

14 maio 2017 - 12h19
MÊS DA ECONOMIA COMPER

O Fluminense voltou a ser atração no Maracanã, nesta manhã de domingo, quando venceu o Santos por 3 a 2, pela rodada de abertura do Campeonato Brasileiro. Apesar do calor devido o horário matutino, o jogo foi muito movimentado e repleto de emoções. O vice-campeão carioca foi mais eficiente e mereceu a vitória, aproveitando as falhas santistas no sistema de marcação.

A maratona de jogos não terminou para o Fluminense. Na quarta-feira enfrenta o Grêmio, às 21h45, em Porto Alegre, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. No domingo, pela segunda rodada do Brasileiro, vai pegar o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte, às 16 horas.

A situação do Santos é bem mais complicada porque na quinta-feira vai enfrentar o The Strongest, em altitude superior a 3.000 metros, na Bolívia, pela Copa Libertadores. A viagem acontece na segunda-feira. No próximo sábado receberá, na Vila Belmiro, o Coritiba, pela segunda rodada do Brasileirão, às 16 horas.

O JOGO - O Fluminense planejou a pressão inicial para tentar sair na frente. Deu certo, porque abriu o placar logo aos três minutos. O artífice do gol foi o lateral-esquerdo Léo que deu uma arrancada de 45 minutos, dando inclusive uma meia-lua sobre Victor Ferraz antes de levantar a cabeça e cruzar. Henrique Dourado esticou a perna, se antecipou à marcação e com o bico da chuteira desviou a bola para as redes.

A esperada reação do Santos demorou muito a acontecer. Mesmo porque o time carioca era soberano no meio-campo, forte na marcação com o trio formado por Orujuela, Wendel e Sornoza. Além disso, contava ainda com apagadas atuações dos principais meias santistas: Lucas Lima e Vitor Bueno.

Com tantos erros nos passes, o Santos chegou poucas vezes em condições de finalizar. Foram apenas cinco chances, mas uma apenas em direção ao gol. Foi o lance do empate. Bruno Henrique ajeitou a bola pelo lado esquerdo e levantou na marca do pênalti. Victor Ferraz, como fator surpresa, vindo de trás, desviou de cabeça no canto esquerdo de Diego Cavalieri.

O jogo continuou movimentado. Aos 43 minutos, dentro da área, Henrique acertou uma virada de esquerda e acertou a trave direita de Vanderlei. Mas o segundo gol saiu num pênalti muito contestado.

Numa dividida, o pé de Jean Mota tocou no pé de Henrique Dourado que caiu no gramado. O árbitro Wagner Reway interpretou como pênalti, aos 46 minutos. Na cobrança, o mesmo Dourado deslocou Vanderlei, que caiu no lado direito e viu a bola entrar no esquerdo, aos 48.

VELOCIDADE - O segundo tempo começou em alta velocidade. O Santos tentou a pressão e assustou num chute de Bruno Henrique, aos sete minutos. Mas a defesa do Fluminense estava bem encaixada e na frente conseguiu ampliar. Richarlison acreditou numa bola quase perdida pelo lado esquerdo e recuou para Wendel. Ele esperou o tempo certo para fazer o passe a Sornozo, que bateu colocado no canto esquerdo de Vanderlei: 3 a 1 aos 12 minutos.

O time paulista não desistia e aos 15 minutos não diminuiu por azar. Após cruzamento da esquerda, Ricardo Oliveira cabeceou no travessão. A volta caiu na cabeça de Bruno Henrique que, de novo, acertou o travessão. A defesa, depois do sufoco, aliviou. Em seguida, Dorival Júnior tentou dar força ofensiva com as entradas de Hernández e Kayke nos lugares, respectivamente, de Vitor Bueno e Ricardo Oliveira.

Mas o Fluminense continuou com pontadas agudas no ataque. Léo tabelou e chutou em cima de Vanderlei, aos 19 minutos, e depois, aos 22, Sornoza quase ampliou. O Santos sentiu o desgaste e o técnico Abel Braga até fez duas trocas. Tirou Richarlison para a entrada do volante Pierre, para reforçar a marcação e depois, aos 40, Gustavo Scarpa entrou na vaga de Sornoza. Ele não atuava há 45 dias, devido a uma lesão no tornozelo direito.

Os santistas não desistiram. Lucas Lima lançou Bruno Henrique pela esquerda e ele chutou em cima de Cavalieri, que rebateu. A bola, porém, ficou nos pés de Hernández que chutou de primeira e diminuiu aos 41 minutos. Por conta deste gol, os últimos minutos foram de tensão até o final.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 3 X 2 SANTOS

FLUMINENSE - Diego Cavalieri; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela, Wendel e Sornoza (Gustavo Scarpa); Richarlison (Pierre), Henrique Dourado e Wellington Silva (Marcos Júnior). Técnico: Abel Braga.

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Yuri e Jean Mota (Léo Citadini); Renato, Thiago Maia, Lucas Lima e Vitor Bueno (Hernández); Bruno Henrique e Ricardo Oliveira (Kayke). Técnico: Dorival Júnior.

GOLS - Henrique Dourado, aos 3 e aos 48 (pênalti), e Victor Ferraz, aos 38 minutos do primeiro tempo. Sornoza, aos 12, e Hernández, aos 41 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Léo (Fluminense); Bruno Henrique, Ricardo Oliveira, Lucas Veríssimo, Lucas Lima e Victor Ferraz (Santos).

ÁRBITRO - Wagner Reway (MT).

RENDA - R$ 305.610,00.

PÚBLICO - 9.880 pagantes (11.835 total).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Banner Whatsapp Desktop
Comper sem sair de casa

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você conseguiu ficar em dia com todas as contas do início do ano?

Votar
Resultados
Comper sem sair de casa
TJ MS
Senar