01 de dezembro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
SESI - Campanha Industria Geração de Empregos 1
Botafogo e Ceará no Engenhão

Em profunda crise, Botafogo perde pênalti e empata com o Ceará, no Engenhão

A vantagem dos cariocas poderia ser maior ao final dos primeiros 45 minutos, se Victor Luis, aos 36, não chutasse por cima mais um pênalti

31 outubro 2020 - 18h14
Botafogo e Ceará ficaram apenas no empate no Nilton Santos
Botafogo e Ceará ficaram apenas no empate no Nilton Santos - Foto: ANTONIO SCORZA
Fort Atacadista Natal

Botafogo e Ceará empataram, por 2 a 2, neste sábado, no Engenhão, no Rio, em duelo válido pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, os cariocas chegam aos 20 pontos, correndo o risco de se aproximarem ainda mais da zona de rebaixamento após o fim dos jogos do fim de semana, enquanto os cearenses alcançaram os 23 pontos.

O Botafogo levou a campo toda a crise ampliada durante a semana após a derrota na Copa do Brasil para o Cuiabá, no primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil. Pichações foram feitas no Engenhão e a sede do clube chegou a ser invadida por cerca de 300 torcedores horas antes do início do confronto com o Ceará.

A situação poderá pior, pois o time chegou a estar vencendo a partida e o lateral-esquerdo Victor Luis desperdiçou uma cobrança de penalidade, quando o placar estava favorável por 2 a 1.

O primeiro tempo foi um dos mais movimentados dos últimos tempos no futebol brasileiro. Três gols (dois muito bonitos), boas oportunidades e pênalti perdido. A procura do Ceará pelo ataque expôs falhas no setor defensivo da equipe, aproveitadas pelos cariocas.

O Botafogo abriu o placar aos 15 minutos, após o VAR confirmar a falta de Bruno Pacheco dentro da área sobre Lecaros. Honda bateu com categoria, jogou Fernando Prass para direita e tocou no canto esquerdo.

O Ceará aumentou o ritmo e conseguiu o empate, aos 22, com um golaço de Cléber. O atacante recebeu a bola na ponta esquerda, trouxe para dentro e acertou lindo chute cruzado para empatar a partida, mas a resposta do time da casa foi rápida.

Aos 27 minutos, após cruzamento da direita de Bruno Nazário, Matheus Babi subiu com estilo e cabeceou de forma clássica para colocar o Botafogo mais uma vez à frente no placar.

A vantagem dos cariocas poderia ser maior ao final dos primeiros 45 minutos, se Victor Luis, aos 36, não chutasse por cima mais um pênalti.

O segundo tempo começou tão bom quanto o primeiro. Muito pelo fato das entradas de Rick e Leandro Carvalho. Os dois imprimiram forte ritmo e causaram problemas à zaga carioca. Logo aos cinco minutos, Leandro Carvalho fez bela jogada e, na saída de Diego Cavalieri, empatou: 2 a 2.

O panorama do jogo mudou e o Ceará passou a dominar as ações, enquanto o Botafogo tentou acertar os contra-ataques. Desta forma, cada equipe teve uma bela chance. Warley finalizou mal, mas Tiago forçou Cavalieri a fazer bela defesa.

O fim de jogo foi complicado para o Ceará, após a expulsão de Luiz Otávio, muito contestada pela equipe cearense. O time ficou nervoso e Leandro Carvalho e Fabinho levaram cartão amarelo. Os três estão suspensos e não poderão enfrentar o Sport na próxima rodada.

O Botafogo aproveitou a instabilidade do adversário para tentar a vitória, mas parou na boa defesa de Fernando Prass, aos 47 minutos, em belo voleio de Kelvin. Mas o entusiasmo do Botafogo acabou quando o colombiano Iván Angulo também foi expulso.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2 X 2 CEARÁ

BOTAFOGO - Diego Cavalieri; Kevin, Marcelo Benevenuto, Kanu e Victor Luis; Caio Alexandre (Pedro Raul), Honda (José Welison), Bruno Nazário e Lecaros (Kelvin); Matheus Babi e Warley (Iván Angulo). Técnico: Flávio Tenius.

CEARÁ - Fernando Prass; Eduardo, Tiago, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Fabinho (Fernando Sobral), Charles, Vinícius (Wescley) e Lima (Leandro Carvalho/Eduardo Brock), Léo Chu (Rick) e Cléber. Técnico: Guto Ferreira.

GOLS - Honda aos 15, Cléber aos 22 e Matheus Babi aos 27 do primeiro tempo; Leandro Carvalho, aos 5 do segundo tempo.

ÁRBITRO - Diego Pombo Lopez (BA).

CARTÕES AMARELOS - Marcelo Benevenuto, Bruno Nazário, Honda, Tiago, Leandro Carvalho, Fabinho e Wescley.

CARTÃO VERMELHO - Luiz Otávio e Iván Angulo.

RENDA E PÚBLICO - Jogo disputado com portões fechados.

LOCAL - Engenhão, no Rio.

Banner Whatsapp Desktop
Departamento de Operações de Fronteira - Disque Denúncia