17 de janeiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
ESPORTE

Djokovic fecha ano com mais de 2 mil pontos de vantagem na liderança do ranking

Novak Djokovic vai virar o ano como líder absoluto do ranking mundial

23 novembro 2020 - 08h33
Djokovic
Djokovic - (Foto: Christian Bruna/EFE)

Com o encerramento dos principais torneios da ATP em 2020, o sérvio Novak Djokovic vai virar o ano como líder absoluto do ranking mundial. Mesmo caindo nas semifinais do ATP Finals, torneio em Londres que reuniu os melhores da temporada, o tenista aparece na atualização da lista nesta segunda-feira com uma confortável vantagem de mais de 2 mil pontos em relação ao espanhol Rafael Nadal, o segundo colocado.

O número 1 do mundo fecha 2020 com 12.030 pontos, exatos 2.180 a mais que Nadal, mas em contrapartida não conseguirá somar praticamente mais nada até março de 2021, caso o calendário da próxima temporada seja mantido pela ATP e o Aberto da Austrália não mude de data por causa de medidas restritivas do governo de Vitória, onde fica a cidade de Melbourne, contra o aumento de casos do novo coronavírus.

Os finalistas do ATP Finals aparecem na sequência do ranking. Campeão em Londres de forma inédita e invicta, o russo Daniil Medvedev permanece na quarta colocação, agora com 8.470 pontos, mas se aproximou do austríaco Dominic Thiem, a quem derrotou na decisão deste domingo, que está com 9.125.

Fechando o Top 5 está o suíço Roger Federer, que pela 16.ª temporada termina ocupando um lugar entre os cinco melhores do mundo - um recorde no circuito profissional masculino. Também será a 18.ª vez que o tenista da Basileia encerrará um ano no Top 10, ampliando mais um recorde que já é seu.

Sem qualquer mudança no ranking entre os 10 primeiros colocados, a sequência depois de Federer tem o grego Stefanos Tsitsipas, o alemão Alexander Zverev, o russo Andrey Rublev, o argentino Diego Schwartzman e o italiano Matteo Berrettini.

O melhor do Brasil segue sendo o cearense Thiago Monteiro, na 84.ª colocação. Thiago Wild está em 115.º lugar e João Menezes - que está classificado aos Jogos Olímpicos de Tóquio, mas precisar estar entre os 300 melhores do mundo no início de junho - ocupa a 204.ª posição.

DUPLAS - O Brasil teve um tenista como o melhor da temporada nas duplas. O mineiro Bruno Soares e o croata Mate Pavic terminaram o ano como a melhor parceria, enquanto que Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot ficaram em sétimo lugar.

No ranking individual de duplas, Soares caiu da quinta para a sexta colocação e Melo perdeu três posições, sendo agora o 10.º colocado.

Confira o ranking da ATP:

1.º - Novak Djokovic (SER) - 12.030 pontos
2.º - Rafael Nadal (ESP) - 9.850
3.º - Dominic Thiem (AUT) - 9.125
4.º - Daniil Medvedev (RUS) - 8.470
5.º - Roger Federer (SUI) - 6.630
6.º - Stefanos Tsitispas (GRE) - 5.925
7.º - Alexander Zverev (ALE) - 5.525
8.º - Andrey Rublev (RUS) - 4.119
9.º - Diego Schwartzman (ARG) - 3.455
10.º - Matteo Berrettini (ITA) - 3.075
11.º - Gael Monfils (FRA) - 2.860
12.º - Denis Shapovalov (CAN) - 2.830
13.º - Roberto Bautista Agut (ESP) - 2.710
14.º - Milos Raonic (CAN) - 2.580
15.º - David Goffin (BEL) - 2.555
16.º - Pablo Carreno Busta (ESP) - 2.535
17.º - Fabio Fognini (ITA) - 2.400
18.º - Stan Wawrinka (SUI) - 2.320
19.º - Grigor Dimitrov (BUL) - 2.260
20.º - Karen Khachanov (RUS) - 2.245
84.º - Thiago Monteiro (BRA) - 804
115.º - Thiago Wild (BRA) - 586
204.º - João Menezes (BRA) - 305

Banner Whatsapp Desktop