16 de janeiro de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
ESPORTE

Coritiba vence clássico, amplia bom início no Brasileirão e afunda o Atlético-PR

3 junho 2017 - 17h16

O Coritiba aumentou neste sábado o fosso existente entre ele e o Atlético Paranaense na classificação do Campeonato Brasileiro. Em duelo muito disputado, com inúmeras chances criadas pelos dois adversários, a equipe de Pachequinho aproveitou o mando, fez um bom jogo e venceu o rival por 1 a 0, no Couto Pereira, em Curitiba. Importante resultado que o deixou nas primeiras posições da competição.

Campeão estadual ao derrotar o próprio Atlético Paranaense, com direito a um 3 a 0 na Arena da Baixada, o Coritiba chegou aos nove pontos em 12 disputados. O time de Eduardo Baptista, por sua vez, segue com péssima campanha neste início de competição: soma apenas um ponto e está em penúltimo.

Na próxima rodada do Brasileirão, o Atlético Paranaense joga novamente fora de casa, contra o Fluminense, terça-feira, no Maracanã. No dia seguinte, por sua vez, o Coritiba recebe o Palmeiras.

Embora a posição na tabela pudesse indicar que os dois times viviam momentos distintos, tanto Pachequinho quanto Eduardo Baptista adotaram a mesma estratégia para o duelo: a manutenção de suas posturas.

Rildo, assim, embora cotado para iniciar o jogo, seguiu como opção e o treinador escalou o time-base das últimas partidas. Mesma postura adotada por Eduardo Baptista, que manteve Lucho González no meio e Grafite no ataque, além de apostar nos retornos de Jonathan e Paulo André, poupados na vitória sobre o Santa Cruz, quarta, pela Copa do Brasil.

E a decisão dos técnicos, a princípio, revelou-se acertada. As duas equipes iniciaram o duelo em ritmo acelerado, criando boas oportunidades e consagrando especialmente o goleiro Wilson, principal nome do primeiro tempo.

Melhor nos minutos iniciais, o Coritiba aproveitou o apoio da torcida, encurralou o adversário e chegou perigosamente com Henrique Almeida, aos dez, e Tomas Bastos, aos 14, em cobrança de falta que saiu por pouco.

Mas o Atlético Paranaense, aos poucos, enquanto o ímpeto do rival esfriava, acertou a saída de bola e encaixou alguns bons contra-ataques. E, aos 24, após Matheus Galdezani cometer falta em Sidcley na meia-lua, Rossetto mirou o ângulo e bateu com força. A bola parecia indefensável. Mas Wilson foi buscar e fez uma defesa espetacular.

Ele voltou a salvar o Coritiba aos 31, quando Jonathan cruzou e Wilson tirou a bola quase da cabeça de Pablo. Sidcley, após belo passe de letra de Grafite, também assustou dois minutos depois. O time mandante até reagiu nos minutos finais e equilibrou o duelo, mas chegava com menos efetividade.

E o segundo tempo retornou com o Atlético Paranaense melhor: logo no primeiro minuto, Nikão avançou e cruzou rasteiro para Éderson - que entrara no lugar de Grafite - bater para fora. A partir dos cinco, enfim, o Coritiba voltou a chegar com perigo. Primeiro Kleber deu toque de calcanhar e Henrique Almeida bateu firme para boa defesa de Weverton. Depois, de fora da área, o próprio Kleber também tentou chute rasteiro, mas a bola saiu fraca e facilitou para o goleiro.

As mudanças promovidas por Pachequinho - entraram Rildo e Tiago Real nos lugares de Neto Berola e Tomas Bastos - alteraram o ritmo do jogo. O Coritiba, assim, voltou ao domínio inicial. Encurralou, pressionou e, aos 16, após cobrança de falta na direita do próprio Tiago Real, abriu o placar com boa cabeceada do zagueiro Márcio, no canto, sem qualquer chance para Weverton.

O ritmo, então, se tornou alucinante. O Atlético Paranaense se lançou ao ataque, embora com certa desorganização, e o Coritiba ajustou as linhas defensivas para sair em rápidos contra-ataques. Funcionou. Além de segurar bem o adversário, o time de Pachequinho construiu boas jogadas e garantiu o importante triunfo que o colocou na liderança.

FICHA TÉCNICA:

CORITIBA 1 X 0 ATLÉTICO-PR

CORITIBA - Wilson; Dodô, Werley, Márcio e William Matheus; Alan Santos, Matheus Galdezani e Tomas Bastos (Tiago Real); Neto Berola (Rildo), Henrique Almeida (Jonas) e Kleber. Técnico: Pachequinho.

ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Matheus Rossetto (Felipe Gedoz) e Lucho González; Nikão (Douglas Coutinho), Pablo e Grafite (Éderson). Técnico: Eduardo Baptista.

GOL - Márcio, aos 16 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Raphael Claus (SP/Fifa).

CARTÕES AMARELOS - Matheus Galdezani, William Matheus e Dodô (Coritiba); Otávio e Pablo (Atlético-PR).

RENDA - R$ 423.190.

PÚBLICO - 15.442 pagantes (16.456 total).

LOCAL - Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR).

Banner Whatsapp Desktop