01 de março de 2021 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Esporte

Atletas quenianos dominam e vencem a São Silvestre

31 dezembro 2013 - 10h05
Trabalho em equipe dos quenianos funciona, e Edwin Kipsang fatura o bicampeonato da São Silvestre
Trabalho em equipe dos quenianos funciona, e Edwin Kipsang fatura o bicampeonato da São Silvestre - Marcos Ribolli
Os atletas do Quênia voltaram a dominar a Corrida Internacional de São Silvestre, tradicional prova que acontece nas ruas de São Paulo no último dia do ano. Nesta terça-feira, os quenianos venceram a versão masculina e feminina da corrida, como já havia acontecido no ano passado, com Edwin Kipsang, bicampeão da disputa, e Nancy Kipron, que ganhou pela primeira vez a São Silvestre.
 
A 89ª edição da São Silvestre teve Giovani dos Santos como melhor representante brasileiro ao garantir o quarto lugar na prova masculina, repetindo o seu resultado de 2012. Ele chegou a compor o pelotão de frente durante quase todo o percurso, mas não conseguiu acompanhar o ritmo de Kipsang, vencedor ao completar os 15 quilômetros do percurso em 43min48.
 
O brasileiro compôs o pelotão principal até os três quilômetros finais, quando os quenianos partiram para a definição da São Silvestre, com suas estratégias individuais. Kipsang, então, se deu melhor e repetiu a vitória de 2012 da prova em São Paulo, triunfando com folga.
 
O campeão foi seguido por dois compatriotas. Mark Korir terminou a São Silvestre em segundo lugar, com 44min09, seguido pelo também queniano Stanlei Koech, com 44min29. Em seguida, Giovani dos Santos, mesmo mancando, cruzou a linha de chegada na quarta colocação, em 44min50. Assim, os brasileiros seguem sem triunfar na corrida desde 2010, quando Marilson Gomes dos Santos venceu a disputa.
 
Feminino
 
são silvestre Nancy Kipron   (Foto: Marcos Ribolli)
Nancy Kipron terminou a prova exausta e por pouco não foi alcançada por rival etíope (Foto: Marcos Ribolli)
 
Na prova feminina, Kipron foi soberana e correu praticamente quase sozinha os 15 quilômetros da prova. A queniana só apresentou cansaço na parte final da prova, na subida da avenida Brigadeiro Luiz Antonio. Isso, porém, não foi suficiente para ameaçar a sua vitória, garantida com o tempo de 51min58.
 
A etíope Kebede Gudeta completou a prova na segunda colocação, seguida pela queniana Jackeline Sakilu. A melhor brasileira da prova foi Sueli Pereira da Silva, na sexta posição. Assim, o País não teve representantes no pódio da prova, em que nenhuma das competidoras nacionais chegou a ocupar as primeiras posições após os quilômetros iniciais. O jejum de vitórias das brasileiras vem desde 2006, quando Lucélia Peres venceu a prova realizada nas ruas de São Paulo.
 
Antes da vitória desta terça-feira, Kipron já havia triunfado no Brasil. Neste ano, a atleta queniana ganhou pela terceira vez a Volta da Pampulha, além de ter vencido a Corrida de Reis no início de 2013. E o seu triunfo foi o quinto seguido de uma atleta do Quênia. Antes, a prova havia sido vencida por Maurine Kipchumba (2012), Priscah Jeptoo (2011), Alice Timbilili (2010) e Pasalia Chepkori (2009). 
Banner Whatsapp Desktop
Banner TCE